Indy no Brasil em 2010: Capítulo 1

segunda-feira, 8 de junho de 2009

Olá amigos da velocidade, olá amigos da Fórmula Indy (faz um tempinho que não começo um texto assim né?)

Aproveitando o tempo que tenho livre hoje (entrando numa fase mais sossegada, acho que daria até para eu postar 2 textos por dia :) , vou falar um pouco sobre o quase mito de que a Indy poderá voltar ao Brasil.

Desde o acordo firmado entre a APEX (Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos) e a Indycar, para o fornecimento do álcool brasileiro (por lá conhecido como Etanol) como o combustível oficial dos carros da Fórmula Indy, a possibilidade de termos os carros da Indy no país aumentou muito. Antes apenas as conversas do Sr. Luciano do Valle (essas todos conhecem, que a Indy viria e correria em um circuito de rua no Recife). Na contra a cidade pernambucana (que é muito bonita por sinal) mas essa idéia nunca teve fundamento além das palavras do Luciano e do Willie Herman.

Pois bem, agora com a entrada do alcool brasileiro, uma estratégia de marketing envolvendo a Embratur e o Ministério do Turismo que trariam a corrida para o Brasil com o objetivo de promover o biocombustível e as cidades turísticas do Brasil.

Entre as cidades candidatas a sediar a corrida estão: São Paulo, Rio de Janeiro, Campinas, Salvador, Recife, Brasília e Ribeirão Preto (entra na lista por ser conhecida como a "capital mundial do etanol).

Durante a prova de Long Beach, o representante da Indy no Brasil, Carlos Gancia, fez um convite a prefeita de Ribeirão Preto, Darcy Vera (DEM) para que ela viajasse e assistisse a corrida, para conhecer a estrutura que a Indy monta em suas corridas de rua. Desde então, Ribeirão Preto vêm sendo apontada como a favorita para receber a corrida. Além do título de capital mundial do etanol e o convite feito a prefeita da cidade, Ribeirão Preto já teria algumas concorrentes a menos da lista que foi citada:

- Rio de Janeiro: com seu "meio" Jacarepaguá, não teria tempo de reconstruir o circuito para receber novamente uma etapa (foram bons os anos em que a Cart correu no oval de Jacaré...)
- São Paulo: Interlagos tem um contrato de exclusividade com a F1 e mesmo se não tivesse, a FIA não gostaria de dividir um circuito com sua categoria rival.
- Salvador: não teria condição e investimentos suficientes para montar um circuito de rua.

Então a única cidade concorrente de Ribeirão Preto seria Brasília, que no ano que vem comemora seu cinquentenário e planeja incluir a corrida em suas comemorações. Mas Ribeirão Preto já se adianta e acena com o planejamento para investir U$$ 30 milhões para a construção de um circuito de rua ou mesmo um novo autódromo.

Essa proposta da prefeitura agradou Terry Angstadt, vice-presidente de operações da Indy. Em um evento da Apex em São Paulo no último dia 03, ele confirmou que a prova acontecerá mesmo em 2010. Ribeirão Preto seria a "cidade preferida" pelos donos da Indycar para receber a corrida, que seria a abertura da temporada, em meados de abril de 2010.

Agora, a cidade tem um grande colaborador para que seja escolhida. Hélio Castroneves, que nasceu em São Paulo, mas foi criado em Ribeirão Preto, pretende fazer lobby para a candidatura de sua cidade natal, inclusive indo até Brasília para conversar com o presidente Lula. No último dia 4 ele já participou da campanha, aparecendo em um vídeo na Etanol Summit , fórum brasileiro sobre o combustível. No vídeo, ele elogiou os produtos e disse estar orgulhoso de ter vencido a Indy-500 utilizando o combustível nacional.

A essa comissão pró Ribeirão Preto se juntou o "querido" deputado federal Antônio Palloci (ex-prefeito da cidade e Ministro no governo Lula) que soltou uma fabulosa pérola... "Corrida com etanol no Brasil sem ser em Ribeirão Preto não tem graça".

Baboseiras a parte, Terry Angstadt e equipe já teriam visitado 7 locais na cidade que fariam parte do circuito de rua e disse, também na Etanol Summit, que a cidade tem todas as condições para receber o evento.

E é isso, busquei o maior número de fontes possíveis para recolher dados para este texto, encontrei apenas 2 reportagens no Grande Prêmio e 2 no site da BANDida. Mas confio que há veracidade nos fatos citados e estamos perto de receber mesmo novamente a Indy no Brasil. Assim que surgirem maiores informações, o BFI trará para todos lerem por aqui.

Até mais.

Comments

7 Responses to “Indy no Brasil em 2010: Capítulo 1”
Post a Comment | Postar comentários (Atom)

Loucos por F-1 disse...

Caraca, Maeda!!!
Seria sensacional o Brasil receber a Indy! Ainda melhor seria um brasileiro vencendo aqui. Ótimas informações, gostei da notícia!

Abraço!

Leandro Montianele

8 de junho de 2009 19:41
Ron Groo disse...

Fiquei pensando... Tem autodromo em Ribeirão?
Em Brasilia bastariam umas reformas.
Eu to louco pra ver a Indy de novo no Brasil.
E se a Danica ganhar eu não acho ruim não...

8 de junho de 2009 20:20

Queria que fosse no Rio, mas como agora só temos um restródmo...Acho que Ribeirão leva,Helinho é o cabo eleitoral deles e se ele conseguiu escapa rdo fisco americano, ele cosnegue essa prova pra lá tranquilo,mesmo sem ter autódromo!

8 de junho de 2009 20:37
Felipão disse...

Quem sabe não escolhem umas tres cidades devido ao interesse??? seria fantastico... tomara que Santo André entre na disputa...

9 de junho de 2009 11:44
Leandrus disse...

Para mim, tendo uma corrida aqui no Brasil já estaria de bom tamanho, que coloquem num lugar decente para que o Brasil não fique mal visto. Eu particularmente queria a corrida aqui no Rio, mas o autódromo de Jacarepaguá está tão ruim que tenho até pena. E realmente, parece que aquele papo todo de Recife como o lugar que abrigaria uma corrida da Indy não vingou (desde quando eu ouço o Luciano do Valle falando isso?)...

OBS: Paulo, oval de Jacaré não, rs. Jacaré é um bairro do lado de onde eu moro (que não é nada perto de Jacarepaguá) e ainda pode confundir com Jacarezinho, terra natal do Romário e minha tb (é, tenho origem humilde, hehehe)

11 de junho de 2009 16:39
Filipe disse...

Ron, a prova em Ribeirão seria de rua.

Paulo, esta história de que Interlagos teriaalgum contrato de exclusividade com a F1 é balela. A1GP só não correu em SP este ano, porque faltou grana e A1GP é hoje concorrencia maior do que a IRL. Dúvido que qualquer circuito tenha contrato de exclusividade nestes termos, quando a Cart tentou correr em Spa nos anos 90 o Bernie foi chorar na FIA para declarar que a prova não seria segura e depois quando já estava decadente a Champ Car correu numa boa em Montreal.

12 de junho de 2009 04:27
Anônimo disse...

Salvador tem condições de receber a corrida sim, ainda mais que a stck car vai estar aqui em agosto desse ano se a pista for boa quem sabe

13 de junho de 2009 01:25

Postar um comentário

Gostou do Blog da Fórmula Indy?
Deixe seu comentário e ajude a incentivar a Autosfera Brasileira!
I am Indy!