Nossos Pilotos falam: GP de Richmond

terça-feira, 30 de junho de 2009

Tony Kanaan (6º Colocado - Andretti Green)
"Fizemos o melhor que podíamos fazer. Não foi uma noite ruim para nós. Ficamos limitados quando perdemos a volta para o líder, mas conseguimos somar pontos importantes. Sinto muito pelos fãs que assistiram uma prova com poucas ultrapassagens, pois estava muito, muito difícil ultrapassar aqui. Defiitivamente, não foi um grande show. Mas foi um resultado positivo para nós, porque quebramos uma sequência ruim. Agora é seguir para frente cada vez mais"

Mário Moraes (16º lugar - DNF - KV Racing)
"Estou feliz por ter terminado a corrida. Depois do acidente nos treinos a equipe fez um grande trabalho em consertar o carro e os engenheiros fizeram um bom trabalho fazendo as alterações para que eu ao menos pudesse terminar a corrida e somar pontos para o campeonato".

Hélio Castroneves (17º Lugar - DNF -Penske)
"Estou extremamente desapontado com a forma como nossa corrida terminou. Não tivemos um carro vencedor, mas poderíamos terminar entre os cinco primeiros. Tentamos apenas ficar na frente e levar alguns pontos. Infelizmente, por alguma razão, um carro ficou mais lento na minha frente (Tomas Sheckter) e, para não bater nele, acabei eu mesmo batendo. Agora, temos apenas que manter o foco para Watkins Glen e seguir em frente".

Ganassi domina em Richmond e Scott Dixon vence a corrida.

domingo, 28 de junho de 2009

Olá amigos da velocidade, olá amigos da Fórmula Indy.

Desta vez, a corrida que rolou no sábado a noite, SEM a transmissão da BANDida (que passara o Festival de Parintins) foi, mais uma vez (sim, eu fiz um trocadilho proposital rs) uma corrida dominada pelos carros vermelhos da Ganassi.

Nos treino classificatórios, os 2 carros já dominaram, com Dario Franchitti largando em primeiro e Scott Dixon em segundo, seguidos dos 2 carros da Penske com Hélio Castroneves e Ryan Briscoe. Entre os demais brasileiros, Raphael Matos largou em uma ótima 6ª posição, Tony Kanaan foi apenas o 17º e Mário Moraes o 19º colocado.

A corrida em Richmond foi mais previsível do que poderia se esperar. Na largada, Franchitti e Dixon mantiveram as posições, seguidos de Hélio e Briscoe. Entre os destaques, Tony que veio em uma de suas largadas relâmpago e o bom desempenho dos outros carros da Andretti Green. Hideki Mutoh, Danica Patrick e Marco Andretti estavam entre os 10 primeiros.


Mas logo o trabalho da Ganassi começou a ficar mais fácil. Primeiro foi Briscoe que abandonou a prova ainda na volta 26 da corrida, ao perder a traseira e acabar com a traseira de seu Penske no muro. Com as Bandeiras Amarelas acontecendo várias vezes na corrida (Jacques Lazier e Mike Conway provocaram algumas das principais da prova), as equipes colocaram em prática as suas estratégias de box.

Os carros da Andretti Green se arriscaram em uma estratégia suicida, no começo da prova em YF causada por Jacques Lazier, eles não pararam no pit, a exceção foi Tony que apenas reabasteceu seu carro. Com isso, o baiano conseguiu subir para o top 10 da corrida e Mutoh e Danica tornaram-se líderes da corrida, com os carros da Ganassi logo atrás. Franchitti não quis saber de perder tempo e fez bela ultrapassagem em Danica por fora. Depois esperou pacientemente pelo pit de Mutoh, que assim como Danica, teve que parar em bandeira verde.

A corrida foi nessa balada até por volta do giro 250 quando Hélio, após ter feito pit, não conseguiu segurar seu carro saindo de frente na curva 3 e bateu no muro. Fim de corrida para a Penske e que acabou com as chances que os carros da Andretti Green tinham de vitória, pois os carros da Ganassi eram os únicos que ainda não tinham parado, todos os outros pararam em bandeira verde.

No final, Dixon passou Franchitti no último pit stop da corrida. Eram seguidos por Graham Rahal (Newmann Hass) mas este não tinha como atacá-los. A vitória ficou com Dixon com Franchitti terminando pertinho dele pra aparecer na foto. Rahal foi o terceiro e depois dele todos os carros da Andretti Green: Mutoh, Danica, Kanaan e Marco. E logo a seguir Raphael Matos em 8º lugar. Mario Moraes tinha um péssimo carro para a corrida e terminou na 16ª posição, 3 voltas atrás dos líderes. Aliás, apenas os 5 primeiros colocados acabaram na mesma volta do líder.

Franchitti assumiu a liderança do campeonato com 279 pontos, 1 ponto a mais que Dixon, o segundo colocado (278). Briscoe é o terceiro com 253, Hélio o quarto com 225, Kanaan é o 7º com 190, Matos o 11º com 144 e Moraes o 16º com 122 pontos.

Até mais!

Final:

1°. Scott Dixon (NZL/Ganassi), 250 voltas em 1h29min20s9758
2°. Dario Franchitti (ESC/Ganassi), a 0s4592
3°. Graham Rahal (EUA/Newman-Haas-Lanigan), a 1s6808
4°. Hideki Mutoh (JAP/Andretti Green), a 46s4615
5°. Danica Patrick (EUA/Andretti Green), a 47s6527
6°. Tony Kanaan (BRA/Andretti Green), a 1 volta
7°. Marco Andretti (EUA/Andretti Green), a 1 volta
8°. Raphael Matos (BRA/Luczo Dragon), a 1 volta
9°. Robert Doornbos (HOL/Newman-Haas-Lanigan), a 1 volta
10°. Dan Wheldon (EUA/Panther), a 1 volta
11°. Tomas Scheckter (AFS/Dreyer & Reinbold), a 1 volta
12°. Ed Carpenter (EUA/Vision), a 1 volta
13°. E.J. Viso (VEN/HVM), a 1 volta
14°. Justin Wilson (ING/Dale Coyne), a 2 voltas
15°. Ryan Hunter-Reay (EUA/Vision), a 2 voltas
16°. Mario Moraes (BRA/KV), a 3 voltas
17°. Helio Castro Neves (BRA/Penske), a 5 voltas

Próxima Parada: SunTrust Indy Challenge 225 - Richmond

quinta-feira, 25 de junho de 2009

Olá amigos da velocidade, olá amigos da Fórmula Indy.
Chegamos a 8ª etapa da temporada, a Suntrust Indy Challenge, no oval curtíssimo de Richmond Internation Raceway, localizado na cidade de Richmond, estado de Virgínia/EUA.

A pista possui 0,875 milhas (apenas 1,2 km), um trioval com inclinação de 14 graus nas curvas, 8 na reta dos boxes e 2 na reta oposta. Foi construído nos anos 40 e em seu ínício possuía apenas metade de 1 milha (800 metros).


A pista entrou para o calendário da IRL em 2001 e tem como vencedores Buddy Lazier (2001), Sam Hornish Jr (2002), Scott Dixon (2003), Dan Wheldon (2004), Hélio Castroneves (2005), Sam Hornish Jr (2006), Dario Franchitti (2007) e Tony Kanaan (2008). O recorde atual da pista é de Kosuke Matsuura (JAP) com o tempo de 15,7252 seg (média de 171.352 mph) em 2005.

E na vitória de Tony Kanaan em 2008 na pista, o grid de largada contou com a pole dele mesmo, tendo ao seu lado Marco Andretti. Na segunda fila, Graham Rahal e Scott Dixon e na terceira fila Buddy Lazier e Dan Wheldon.

Após as 300 voltas da corrida e 2 horas e 5 minutos de prova, Tony cruzou a linha de chegada em primeiro (foi a sua última vitória na Indy desde o ano passado). Em segundo chegou Hélio Castroneves, em terceiro Scott Dixon, em quarto Dan Wheldon, em quinto Oriol Servia e em sexto Danica Patrick. A melhor volta da prova foi de Tony mesmo em 16.9369 seg (159.415 mph).

Tony liderou 166 voltas, Marco Andretti 90 e o saudoso Jaime Câmara 44 voltas naquela que foi a sua melhor prova da temporada, levando o limitadíssimo carro da Conquest a liderança da corrida. Infelizmente, Câmara bateu sozinho na na parte final da corrida.


A corrida será no sábado, as 21:45hrs da noite e esperamos que a BANDida transmita, assim como foi na corrida do Texas. EDIT: ao que parece a dita cuja estará transmitindo o Festival de Parintins, então iremos nos virar com links de stream via Interne mesmo. Abaixo o programação do fim de semana em Richmond:

Sexta-feira – 26 de junho
14h30min às 15h30min – 1º Treino livre da IndyCar
18h30min às 20h00min – Treino qualificatório da IndyCar.
22h00min às 22h30min – 2º Treino livre da IndyCar.

Sábado – 27 de junho
21h45min – Largada para as 300 voltas de Richmond.

Até mais!

fontes:
www.superspeedway
www.blogdaindy.com

Nossos Pilotos Falam: Iowa Corn - Indy 250 - (Iowa Speedway)

quarta-feira, 24 de junho de 2009

Hélio Castroneves (7º lugar - Penske)
"Não tivemos um carro muito bom hoje. É difícil ter o carro exatamente como você deseja em uma pista onde você não tem a oportunidade de praticar muito. (Sobre a batida com Scott Dixon) Não acho que o problema tenha sido o aerofólio dianteiro, porque recuperamos o ritmo durante algum tempo. Mas não tivemos o suficiente no fim da prova."



Tony Kanaan (14ºlugar/DNF - Andretti Green)

(Sobre sua batida após sair do pit) "Acredito que foi um erro meu. Todo mundo tem reclamado muito destas ondulações, mas não posso culpar ninguém pelo que aconteceu. Eu acredito que foi uma combinação de pneus frios e eu acelerei um pouco além, pois estava tentando andar forte logo após o meu pit stop. É incrível, eu bati nesta mesma curva nos últimos três anos"
(Sobre a má fase em 2009). "Agora, está sendo um ano bem diferente para mim, com esses abandonos, mas tenho que olhar para a próxima [corrida] e tentar fazer o melhor. Não vou desanimar!"


Mário Moraes (17º lugar/DNF - KV Racing)

"A equipe trabalhou muito bem e tínhamos um grande carro na corrida. Mas, eu estava atrás de Raphael Matos e ele errou na minha frente. Tentei evitar ele e acabei indo para o muro. É muito decepcionante, porque eu acho que poderia ter ido muito bem na corrida de hoje".

Esqueci: Bia Figueredo venceu em Iowa pela Indy Lights


Após não correr na prova anterior (Milwaukee) devido ao seu carro ter ficado muito avariado após o acidente em Indianápolis, Bia Figueredo venceu e é a oitava colocada no campeonato. Mário Romancini é o segundo na tabela.



Mais informações: http://blogsportbrasil.blogspot.com/2009/06/go-bia.html.



Até mais.

Dario Franchitti vence em Iowa em uma corrida sem graça que só ...

segunda-feira, 22 de junho de 2009

Olá amigos da velocidade, olá amigos da Fórmula Indy.

Dario Franchitti (Ganassi) venceu a Iowa Corn - Indy 250 na tarde ontem sem maiores dificuldades e ainda se aproveitou de um pequeno acidente entre seu companheiro Scott Dixon e Hélio Castroneves (Penske) no início da prova para vencer pela 2ª vez na temporada.

Devido às chuvas que atingiram a região do oval de Iowa na noite de sexta para sábado, o treino classificatório foi cancelado e, com isso, as posições do grid de largada foram determinadas pela classificação do campeonato.

Detalhe curioso: Hélio Castroneves foi o pole mesmo sendo o 4º colocado na classificação até a prova de Iowa. Explicação: como fica mais claro na Indy-500, quem se classifica para os treinos é o carro e não o piloto. Neste caso foram contados todos os pontos que o carro de Hélio (#3) fez na temporada e isso inclui a corrida em que Will Power correu com ele na abertura da temporada, em St Petersburg, quando Hélio ainda não tinha voltado a correr.
Assim as 2 Penskes largaram na primeira fila, com Ryan Briscoe em segundo. Na segunda fila estavam as 2 Ganassi, com Dixon e Franchitti. Na terceira fila, Danica Patrick (AGR) e Dan Wheldon (Panther). Tony Kanaan (AGR) largou em sétimo, Raphael Mattos (Luczo-Dragon) em 12º lugar e Mário Moraes (KV Racing) em 15º lugar.

Na largada, o clima em Iowa estava mais frio do que o habitual e os pilotos tiveram dificuldades em conseguir fazer os pneus aquecerem. A primeira Bandeira Amarela já foi logo na largada. Ernesto Viso (HVM) não conseguiu e rodou sozinho, batendo no muro e abandonando a corrida. Robert Doornbos (Newman-Hass) não teve sorte e acabou batendo em outro carro com a rodada de Viso e também abandonou.

Na relargada, Dixon passou Briscoe e começou a perseguição a Hélio na ponta e andaram 2 voltas lado a lado até que Dixon conseguiu a ultrapassagem. Hélio manteve-se colado nele, mas tão colado que numa distração do piloto brasileiro, tocou o carro de Dixon. Ambos tiveram avarias, Hélio no bico e Dixon com o pneu traseiro esquerdo furado. Bandeira amarela novamente e todos foram para os pits. Hélio trocou o bico durante o reabastecimento e troca de pneus. Dixon preferiu entrar 2 vezes no box, a primeira para trocar o pneu furado e depois para trocar os 3 seguintes e reabastecer. Eles caíram para 14º e 15º lugares.

Nova relargada e Briscoe era o novo líder. Mas Dario Franchitti logo assumiria ponta. Na volta 35, Justin Wilson (Dale Coyne) bateu no muro e logo em seguida Raphael Matos errou sozinho e foi para o muro também. Mário Moraes vinha atrás e nada pôde fazer, abandono dos 2 brazucas.

Agora era Tony Kanaan quem liderava a corrida, após superar Briscoe e Franchitti com certa facilidade e liderou por 49 voltas. Mas o piloto baiano errou na saída de um pit stop, com os pneus frios rodou na curva 2 e foi para o muro. Novo abandono e a péssima fase de Kanaan persiste nesta temporada.

E a disputa pela vitória ficou entre os 2 segundos pilotos de Penske e Ganassi. Quem levou a melhor foi Franchitti, que ganhou a primeira posição após a última rodada de pits. Briscoe terminou em segundo, em terceiro um supreendente Hideki Mutoh (AGR), em quarto Dan Wheldon e em quinto Scott Dixon. Hélio terminou na 7ª posição, atrás de Tomas Sheckter (Dreyer & Reinbold), que fez ótima prova com seu limitado carro.
Após a etapa de Iowa, Briscoe continua na liderança com 241 pontos, mas agora tem Franchitti em segundo a apenas 3 pontos (238 pontos), Dixon é o terceiro com 226 e Hélio é o quarto colocado com 212 pontos. Tony é o 7º com 162 pontos. Matos é o 13º com 120 e Moraes é o 16º com 108.
A próxima etapa será já no próximo sábado a noite no oval curtíssimo de Richmond.

Até mais!

Final:
1°. Dario Franchitti (ESC/Ganassi), 250 voltas em 1h39min47s9077
2°. Ryan Briscoe (AUS/Penske), a 5s0132
3°. Hideki Mutoh (JAP/Andretti Green), a 10s9769
4°. Dan Wheldon (ING/Panther), a 17s5807
5°. Scott Dixon (NZL/Ganassi), a 1 volta
6°. Tomas Scheckter (AFS/Dreyer & Reinbold), a 1 volta
7°. Helio Castro Neves (BRA/Penske), a 1 volta
8°. Mike Conway (ING/Dreyer & Reinbold), a 1 volta
9°. Danica Patrick (EUA/Andretti Green), a 1 volta
10°. Ed Carpenter (EUA/Vision), a 2 voltas
11°. Graham Rahal (EUA/Newman-Haas-Lanigan), a 5 voltas
12°. Marco Andretti (EUA/Andretti Green), a 6 voltas
13°. Jaques Lazier (EUA/Curb-Agajanian-3G), a 13 voltas

Não completaram:
Tony Kanaan (BRA/Andretti Green), 108 voltas
Robert Doornbos (HOL/Newman-Haas-Lanigan), 58 voltas
Raphael Matos (BRA/Luczo Dragon), 53 voltas
Mario Moraes (BRA/KV), 52 voltas
Justin Wilson (ING/Dale Coyne), 33 voltas
Ryan Hunter-Reay (EUA/Vision), 2 voltas
E.J. Viso (VEM/HVM), 0 voltas
fonte das imagens: Tazio

Notícias sobre a recuperação de Vítor Meira

quinta-feira, 18 de junho de 2009


Olá amigos da velocidade, olá amigos da Fórmula Indy.
Nosso querido piloto brazuca Vítor Meira está se recuperando bem do acidente forte que teve na Indy-500 deste ano.

Ele está em repouso total em sua casa, em Key Biscane-Flórida/EUA e, segundo o site da equipe Foyt, ele não sente mais dores. A rotina dele mudou muito, mas já está me acostumando. "Tudo o que faço precisa ser em prol da minha recuperação ser o mais breve possível. Isso inclui uma grande quantidade de exercícios leves e de bastante repouso. Não é muito agradável, mas é a forma mais rápida de eu voltar para o carro!" disse Meira.
Entre as atividades que faz para passar o tempo, Meira está montando um quebra-cabeças de 2000(!) peças entitulado "As Novas Maravilhas do Mundo". "Eu tenho muito tempo livre", disse Meira.

Enquanto isso, Ryan Hunter Reay vai tentando acertar o carro da Foyt para o GP de Iowa. "Um bom acerto para um oval curto, como o de Iowa, é aquele em que você pode andar de forma equilibrada tanto pela linha de baixo das curvas, como na mais alta. Iowa é curta (0.875 milhas) mas com a inclinação das curvas mais acentuada que o normal, é como se fosse um speedway de 1,5 milhas, por pedir mais pressão nas asas. O tráfego em Iowa pode ser bastante simples se você conseguir andar nas 2 linhas. Mas se você não conseguir, você fica a mercê dos outros pilotos na mesma linha que você".

O "Caçador" explicou muito bem a situação que os pilotos
enfrentam em ovais curtos. É quase imprescindível conseguir um acerto para que
você ande tanto por dentro quanto por fora nas curvas. E para andar por
fora nas curvas, o piloto tem que se expor a maiores chances
de erros. Vários pilotos são feras nesse traçado (para mim o melhor de
todos era Sam Hornish Jr, mas Tony Kanaan sabe muito bem andar por
ali).

E para nosso Vítor Meira fica o desejo de boa sorte em
seu tratamento e que ele volte 100% para as corridas deste ano.
Pensando em sua trajetória, acho que já podemos intitular Vítor de "Operário da
Velocidade" assim como foi Roberto Pupo Moreno no período em que correu na Indy.
Sempre com carros de equipes pequenas, se esforçava para tirar o melhor do
rendimento deles e até conseguiu ótimos resultados. Tomara que Vítor consiga
recolocar a Foyt no caminho certo após sua volta. E também o BFI deseja Boa
Sorte a Hunter Reay nas corrridas com a Foyt. Até mais!




Mais um pouco de Danica: Ir para a Nascar em 2010?

Olá amigos da velocidade, olá amigos da Fórmula Indy.

Parece que os marketeiros da Danica Patrick resolveram pegar esta semana para trabalhar. Depois da notícia da possibilidade dela se transferir para a Ganassi em 2010, agora apareceu uma notícia de que ela poderia ir para a Nascar em 2010.

Em uma entrevista que ela deu sobre o assunto, nada de muito relevante. Ela citou o fato de a Nascar sem uma categoria muito competitiva ("possui 40 carros em um oval e todos muito próximos em tempo), que a categoria possui muitos telespectadores e investidores, fora o papo do "é sempre bom encarar novos desafios".

Nem me alongarei muito nesse assunto pois antes de querer se transferir para outra categoria, ela já afirmou que queria muito conquistar mais vitórias e até o Título na Indy. Fora as sempre presentes lembranças das suas chances de estar na US F1 (eu aprendi, tem que ser separado por causa do Ecclestone né hehe) em 2010 na Fórmula 1.

Até mais!

Ou o Google Analytics ficou doidão ou ...

quarta-feira, 17 de junho de 2009

Olá amigos da velocidade, olá amigos da Fórmula Indy.

Hoje não tenho nenhuma novidade para contar sobre a Indy, nessa semana pré-GP de Iowa. Mas... eu dando uma olhada nos dados do Google Analytics, sobre o meu blog e vejo um número impressionante.

Desde que fiz a mudança da url do meu blog, para o domínio próprio .com, eu achei melhor reconfigurar tudo em relação ao blog (Feed no Feedburner, o próprio Analytics). Pois bem, perdi os dados sobre o blog desde quando eu tinha me inscrito pela primeira vez no Analytics, mas quanto a isso sem problemas, eu não tinha idéia de quantos acessos eu tinha desde o início do blog mesmo rs.

Então para todos os efeitos, o Analytics só está registrando os dados referentes ao blog depois do dia 1º do junho e olha só o que vi hoje:


Ou ele ficou loucão ou tive, em pouco mais de 15 dias, mais de 1000 exibições de página no meu blog, 808 exibições únicas. Dias com mais de 50 acessos, alguns com mais de 100 (!). 661 visitas e 481 visitantes únicos nesses 15 dias, é um número espantoso e surpreendente ao blogueiro que aqui vos fala :-)

E olha que antes do início deste mês, pensei em dar um tempo no blog e agora vejo tudo isso. Bem... fica difícil a gente pensar em parar quando se tem uma resposta tão positiva do nosso trabalho.

Valeu a todos que passam por aqui e agradeço muito mais a aqueles que sempre deixam um comentariozinho aqui de vez em quando. Isso dá prazer nesse árduo trabalho de conseguir manter o BFI.

Até mais.!

Paul Tracy: o Gorduchito quer correr

Olá amigos da velocidade, olá amigos da Fórmula Indy.

A novidade da Indy no momento é ele: o canadense rechonchudo Paul Tracy. A KV Racing anunciou na segunda feira que Tracy pilotará pela equipe no GP de Watkins Glen, etapa seguinte a de Iowa.

"Quero agradecer à equipe pela oportunidade de correr em outra prova neste ano. Eu realmente gostei de trabalhar com o time no mês passado em Indianápolis e estava ansioso para correr no Canadá", disse Tracy.

O fato interessante é que o canadense, de 40 anos, nunca havia disputado uma corrida sequer no tradicional misto de Watkins Glen. "É bem estranho correr pela primeira vez na minha carreira em um circuito famoso perto dos 40 anos. Definitivamente é um desafio".

Com isso, ele correrá em 3 etapas seguidas: Glen, Toronto e Edmonton (estas 2 últimas já faziam parte do acordo que ele tinha com Jimmy Vasser, um dos donos da KV Racing.

"Correr com Paul [Tracy] e Mário [Moraes] nos dá a oportunidade de maximizar nossos esforços em uma pista desafiadora e permite que Paul possa se adaptar melhor ao carro antes de correr diante de seus fãs em sua cidade natal, Toronto" disse Vasser.

Go Gordo Go! :-)
Até mais!

Próxima Parada: Iowa Corn - Indy 250 (Iowa Speedway)

Olá amigos da velocidade, olá amigos da Fórmula Indy.

Após o feriadão de Corpus Christi, o BFI volta as suas atividades e no próximo final de semana começa uma maratona de 4 finais de semanas seguidos com corridas na Indy.No próximo domingo, dia 21/06, a primeira destas 4 corridas será no oval de Iowa, a 7ª etapa da Temporada 2009 da Indy.

O Iowa Speedway foi inaugurado no final de 2006 e é localizado na cidade de Johnson, no estado de Iowa. Esta região é a maior produtora de milho nos EUA e, com isso, também é a maior produtora de etanol do país (lá o álcool vem do milho e não da cana de açúcar como no Brasil).

Semelhante ao lobby que se faz por aqui para que Ribeirão Preto sedie a etapa brasileira da Indy em 2010, Iowa conseguiu ter uma corrida da categoria neste oval com este mesmo lobby, afinal uma corrida no maior estado produtor de etanol dos EUA não seria mera coincidência...

Bom voltando aos dados da pista, é um tri-oval com 0.875 milhas (1.4 km) com inclinação de 14 graus nas curvas, 10 graus na reta dos boxes e 4 na reta oposta. Com essas configurações, os carros utilizam asas maiores, semelhantes às que utilizam nos circuitos mistos para ter mais pressão aerodinâmica nas curvas.

O record da pista é de Scott Dixon com o tempo de 16.5234 seg (194.778 mph) em 2007.

Em 2008, Scott Dixon (Ganassi) largou na pole. Hélio Castroneves (Penske) foi o segundo, Dan Wheldon (Ganassi) o terceiro, Tony Kanaan (Andretti Green) o quarto, Ryan Briscoe (Penske) o quinto e Danica Patrick (Andretti Green) a sexta colocada.

A corrida durou 1 hora e 38 minutos e foi vencida por Dan Wheldon, seguido de Hideki Mutoh (AGR), Marco Andretti (AGR), Scott Dixon, AJ Foyt IV (Vision) e Danica Patrick no top-6 da corrida. Os brasileiros não terminaram bem a corrida: Hélio terminou em 14º, Vítor Meira (Panther) o 15º, Enrique Bernoldi (Conquest) o 17º, Tony Kanaan o 18º, Mário Moraes (Dale Coyne) o 19º e Jaime Câmara (Conquest) o 20º.

A volta mais rápida da corrida foi de Ryan Briscoe em 17.4908 seg (184.005 mph). Entre os pilotos que lideraram, Hélio esteve na ponta em 92 voltas, Tony 71 voltas, Dan Wheldon 61 e Marco Andretti 26 voltas.

No domingo, a BANDida promete transmitir a corrida mas a largada será as 14:30, apenas 1 hora e meia antes da rodada do Brasileirão. Então, melhor começarmos a procurar links de stream.... Abaixo a programação (horários de Brasília).

Sábado (20/06):

11h30 às 13h00 - 1º Treino livre
15h00 às 16h30 - 2º Treino livre
18h15 às 19h45 - Treino classificatório

Domingo (21/05):

14h30 - GP de Iowa (250 voltas)

Até mais!

Danica Patrick na Ganassi em 2010? Pode ser que sim...

terça-feira, 16 de junho de 2009

Olá amigos da velocidade, olá amigos da Fórmula Indy.

Antes do GP de Iowa, leio no blog da minha amiga Bruna, o DanicaMania, um post entitulado Especulando sobre 2010 e vejo um artigo falando sobre uma possível transferência da "Mulher Maravilha" para uma das melhores equipes da Indy, ao lado da Penske.

De acordo com o artigo, a empresa que toca a sua carreira e contratos (International Management Group) teria interesse em negociar com Chip Ganassi, dono da equipe, um contrato para a piloto norte-americana já para 2010, em um terceiro carro da equipe.

Cabe citar que o contrato de 3 anos de Danica com sua equipe atual, Andretti Green, que foi feito com o apoio da Motorola, seu principal patrocinador, vence no final desta temporada. Chip Ganassi teria que conseguir um bom patrocinador para este terceiro carro, já que seu patrocinador-mor (a rede de supermercados Target) não parece disposta a aumentar o seu já polpudo patrocínio na equipe.

Analisando friamente, não seria impossível uma transferência de Danica para a Ganassi, já que ela é a maior estrela da Indy atualmente (ao lado de Hélio Castroneves e Tony Kanaan - sempre querido pela torcida norte-americana mesmo com a seca de bons resultados). Dinheiro de patrocinadores por parte dela, certamente não faltaria. O problema é um patrocinador para a equipe Ganassi em tempos de crise. Mas esta possibilidade não pode ser considerada mais impossível do que possível de acontecer.

Em tempo: Mais um piloto entra no "revezamento" para substituir Vítor Meira em seu período de recuperação do acidente em Indianápolis. Depois de Paul Tracy e AJ Foyt IV, agora é a vez do norte americano Ryan Hunter Reay. Reay estava na equipe Vision mas disse que aceitou na hora o convite de Foyt para assumir o carro de sua equipe, pois respeita muito um de seus ídolos no esporte. E realmente.... ele não estava indo bem na Vision, uma equipe que chegou a ser a 4ª melhor da Indy (atrás somente de Ganassi, Penske e Andretti Green), mas que hoje em dia.... ainda muito ruim das pernas.

Até mais!


Acidente Fatal na Nascar Mexicana: morre Carlos Pardo.

segunda-feira, 15 de junho de 2009

Posto aqui o vídeo do acidente que vitimou o piloto mexicano Carlos Pardo. Pardo levou um toque na traseira do segundo colocado na corrida, Jorge Goeters. Seu carro se descontrolou saindo de traseira e bateu de lado na quina de um muro de proteção na reta em que estavam.

Pardo era um dos grandes pilotos do momento no México e morreu aos 32 anos. Deixa esposa e 2 filhos.










Quando me falaram deste acidente, pensei que fosse algo parecido com o de Gualter Salles numa etapa da stock car na Argentina. Mas ao ver o vídeo foi bem pior. Semelhante, ou até mesmo pior, do que o acidente que matou um dos pilotos da família Sperafico em Interlagos pela Stock Light. Fica aqui as condolências em nome do BFI e lamentar que a inseguraça das pistas ainda faça vítimas como o piloto mexicano.

Mais mudanças nos cockpits da Indy

quarta-feira, 10 de junho de 2009

Olá amigos da velocidade, olá amigos da Fórmula Indy.

Primeiro, temos a notícia de que o piloto inglês Alex Lloyd, aquele que correu com carro, macação e capacete e o escambau na cor rosa (por causa do patrocinador), decidiu sair da equipe Ganassi. Na corrida, ele correu no terceiro carro da equipe e chegou na 13ª posição na Indy-500, após ter largado em 11º.

Lloyd afirmou estar grato pelos esforços da equipe em tentar conseguir um patrocínio para um possível carro para ele, mas que não pode ficar parado e procurará outras categorias para correr.

Depois, a notícia de que Richard Antinucci, vice campeão da Indy Lights no ano passado, pilotará pela equipe 3G/Curb no GP de Watkins Glen. O piloto americano substituirá Jacques Lazier (que nem está confirmado até tal corrida...) que substituiu Stanton Barrett. Barrett afirma que está com dificuldades financeiras para reassumir seu carro. Vai ver precisa que este carro precise chegar mais a frente e ter uma grana melhor em premiação.... Enfim, vida dura para a 3G.

Até mais.

Indy no Brasil em 2010: Capítulo 1

segunda-feira, 8 de junho de 2009

Olá amigos da velocidade, olá amigos da Fórmula Indy (faz um tempinho que não começo um texto assim né?)

Aproveitando o tempo que tenho livre hoje (entrando numa fase mais sossegada, acho que daria até para eu postar 2 textos por dia :) , vou falar um pouco sobre o quase mito de que a Indy poderá voltar ao Brasil.

Desde o acordo firmado entre a APEX (Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos) e a Indycar, para o fornecimento do álcool brasileiro (por lá conhecido como Etanol) como o combustível oficial dos carros da Fórmula Indy, a possibilidade de termos os carros da Indy no país aumentou muito. Antes apenas as conversas do Sr. Luciano do Valle (essas todos conhecem, que a Indy viria e correria em um circuito de rua no Recife). Na contra a cidade pernambucana (que é muito bonita por sinal) mas essa idéia nunca teve fundamento além das palavras do Luciano e do Willie Herman.

Pois bem, agora com a entrada do alcool brasileiro, uma estratégia de marketing envolvendo a Embratur e o Ministério do Turismo que trariam a corrida para o Brasil com o objetivo de promover o biocombustível e as cidades turísticas do Brasil.

Entre as cidades candidatas a sediar a corrida estão: São Paulo, Rio de Janeiro, Campinas, Salvador, Recife, Brasília e Ribeirão Preto (entra na lista por ser conhecida como a "capital mundial do etanol).

Durante a prova de Long Beach, o representante da Indy no Brasil, Carlos Gancia, fez um convite a prefeita de Ribeirão Preto, Darcy Vera (DEM) para que ela viajasse e assistisse a corrida, para conhecer a estrutura que a Indy monta em suas corridas de rua. Desde então, Ribeirão Preto vêm sendo apontada como a favorita para receber a corrida. Além do título de capital mundial do etanol e o convite feito a prefeita da cidade, Ribeirão Preto já teria algumas concorrentes a menos da lista que foi citada:

- Rio de Janeiro: com seu "meio" Jacarepaguá, não teria tempo de reconstruir o circuito para receber novamente uma etapa (foram bons os anos em que a Cart correu no oval de Jacaré...)
- São Paulo: Interlagos tem um contrato de exclusividade com a F1 e mesmo se não tivesse, a FIA não gostaria de dividir um circuito com sua categoria rival.
- Salvador: não teria condição e investimentos suficientes para montar um circuito de rua.

Então a única cidade concorrente de Ribeirão Preto seria Brasília, que no ano que vem comemora seu cinquentenário e planeja incluir a corrida em suas comemorações. Mas Ribeirão Preto já se adianta e acena com o planejamento para investir U$$ 30 milhões para a construção de um circuito de rua ou mesmo um novo autódromo.

Essa proposta da prefeitura agradou Terry Angstadt, vice-presidente de operações da Indy. Em um evento da Apex em São Paulo no último dia 03, ele confirmou que a prova acontecerá mesmo em 2010. Ribeirão Preto seria a "cidade preferida" pelos donos da Indycar para receber a corrida, que seria a abertura da temporada, em meados de abril de 2010.

Agora, a cidade tem um grande colaborador para que seja escolhida. Hélio Castroneves, que nasceu em São Paulo, mas foi criado em Ribeirão Preto, pretende fazer lobby para a candidatura de sua cidade natal, inclusive indo até Brasília para conversar com o presidente Lula. No último dia 4 ele já participou da campanha, aparecendo em um vídeo na Etanol Summit , fórum brasileiro sobre o combustível. No vídeo, ele elogiou os produtos e disse estar orgulhoso de ter vencido a Indy-500 utilizando o combustível nacional.

A essa comissão pró Ribeirão Preto se juntou o "querido" deputado federal Antônio Palloci (ex-prefeito da cidade e Ministro no governo Lula) que soltou uma fabulosa pérola... "Corrida com etanol no Brasil sem ser em Ribeirão Preto não tem graça".

Baboseiras a parte, Terry Angstadt e equipe já teriam visitado 7 locais na cidade que fariam parte do circuito de rua e disse, também na Etanol Summit, que a cidade tem todas as condições para receber o evento.

E é isso, busquei o maior número de fontes possíveis para recolher dados para este texto, encontrei apenas 2 reportagens no Grande Prêmio e 2 no site da BANDida. Mas confio que há veracidade nos fatos citados e estamos perto de receber mesmo novamente a Indy no Brasil. Assim que surgirem maiores informações, o BFI trará para todos lerem por aqui.

Até mais.

Nossos Pilotos Falam: Borbardier Layerjet 550: Texas Motor Speedway

Hélio Castroneves (Penske) - Vencedor
"Na primeira vez em que eu entrei no carro em Long Beach, eu perguntei se isso era um sonho e [o chefe de estratégias da equipe] Tim Cindric disse que era realidade. Certamente parece um sonho, mas eu entendo que não é. E isso é uma boa notícia. A equipe Penske fez um trabalho incrível hoje.
[sobre o desempenho de seu companheiro, Ryan Briscoe].Todo o crédito vai também para Ryan Briscoe e sua equipe", disse."Eles nos empurraram, nós os empurramos e, juntos, estamos caminhando para o topo. Fazer a dobradinha no Texas não é fácil, então isso é um elogio a todos".

Tony Kanaan (Andretti-Green) - 8º colocado
"É lógico que um oitavo lugar não é bom, mas não tínhamos carro nem para isso e, olhando por esse lado, foi até positivo principalmente porque voltamos a terminar uma corrida. Foi o fim de semana mais difícil das últimas três semanas para a equipe. Gostaria que pudéssemos ter alcançado um resultado melhor nesta noite, mas pelo menos terminamos a prova sem problemas. Pelo que tínhamos, com o carro que descartamos em Indianápolis que era muito devagar, a gente fez o melhor. Meus mecânicos realizaram um ótimo trabalho ao me devolver na volta do líder no penúltimo pit-stop, então, fizemos o que tinha de ser feito e isso fez alguma diferença".

Mário Moraes (KV Racing) - 10º colocado
"Acho que foi um bom resultado principalmente porque o nosso carro perdeu muito depois da metade da corrida e fomos caindo. Mas em nosso último jogo de pneus o carro voltou a ser rápido e conseguimos terminar entre os dez. enho que agradecer a toda a minha equipe porque eles fizeram um grande trabalho. Conseguimos um top-10 de novo e somamos vários pontos valiosos para crescermos no campeonato”.

Hélio teve o melhor carro da pista, juntamente com Briscoe. As Penske dominaram completamente a corrida, mas não tira o brilho da vitória de Hélio, que fez grandes ultrapassagens e contou com um ótimo trabalho nos pits stops de sua equipe. Tony realmente não teria melhor sorte com o carro que apresentou o "defeito misterioso" em Indy-500, então o 8º lugar já é um grande lucro para o piloto. O destaque foi sua largada quando ganhou umas 3 posições na primeira volta, mesmo com este carro ruim. Moraes fez uma prova de altos e baixos, mas sempre se manteve dentro do Top 10. Ele, Raphael Matos, Danica Patrick, Marco Andretti e Tony Kanaan fizeram uma boa disputa na faixa entre o 5º e o 10º colocado e o seu resultado foi muito bom.

Hélio Castroneves vence no Texas, Ryan Briscoe permanece na liderança

domingo, 7 de junho de 2009

Ontem, no oval do Texas, tivemos uma prova sem muitas emoções. A disputa pela vitória se reservou aos 2 carros da Penske e os 2 da Ganassi. Briscoe, Helio, Dixon e Franchitti centralizaram a disputa pela liderança da corrida.

Briscoe liderou a maior parte da prova, recebendo pressão de Scott Dixon, enquanto Hélio e Franchitti disputavam a terceira posição. Briscoe tinha um carro tão bom que, com 1/3 da prova já tinha aplicado uma volta no 10º colocado da corrida. Nesse momento, Tony Kanaan vinha tendo problemas em seu carro e acabou ficando uma volta atrás.

Da 4ª posição para frente, a disputa foi intensa. Danica Patrick, Dan Wheldon, Marco Andretti (que chegou até a ser segundo colocado após a penúltima rodada de pits), Mario Moraes, Raphael Mattos e Tony Kanaan estiveram neste bolo, até o 10º colocado.

A corrida teve apenas 3 bandeiras amarelas. A primeira logo na primeira volta em um acidente que envolveu Graham Rahal, Milka Duno e Ernesto Viso. Após ela, só teríamos bandeira amarela novamente, na segunda metade da prova, por detritos na pista, o que ajudou a alivar o ritmo frenético que Briscoe empregava na corrida. Depois, no quarto final da prova, a terceira e última amarela foi quando AJ Foyt IV bateu forte na reta oposta.

Foi esta amarela que mudaria o rumo da corrida. Hélio assumiu a ponta após todos irem fazer pit stops, saindo com boa vantagem para Briscoe. Dixon e Franchitti ficariam sem chances de brigar pela vitória, pois os carros da Penske estavam muito bem acertados e se manteriam nas posições até a bandeira quadriculada.

Hélio venceu a sua segunda corrida na temporada e foi sua terceira vitória no Texas. Briscoe terminou em segundo, Dixon em terceiro, Marco Andretti em quarto e Franchitti foi o quinto. Danica Patrick terminou na sexta posição, tendo feito uma bela ultrapassagem sobre Dan Wheldon na parte final da corrida.

Aliás, o piloto inglês merece elogios, pois está dando um rendimento ao carro da Panther que Vítor Meira não conseguiu nos anos em que esteve lá. Talvez por Wheldon já ter sido campeão da Indy (2005 pela Andretti Green) e ter pilotado pela Ganassi, o tenha tornado um bom acertador de carros, coisa que o blogueiro aqui antes não achava. Parabéns Wheldon!

Entre os demais brasileiros, Tony terminou em 8º, aparentemente o melhor que conseguiria com seu carro (ele estava usando o chassis que tinha o "defeito misterioso" lá em Indy-500, pois não tinha outro a disposição após os acidentes na própria Indy-500 e na prova anterior, em Milwaukee), Mário Moraes terminou na 10ª posição e Raphael Matos na 12ª posição.

Briscoe permanece na liderança com 199 pontos, seguido de perto pro Dixon com 196, Franchitti é o terceiro com 188, Hélio subiu para quarto com 186 pontos. Danica Patrick é a quinta colocada com 167 e Dan Wheldon o sexto com 152.

Tony é o 7º com 147 pontos, Raphael é o 13º com 106 e Moraes o 17º com 95 pontos.

A próxima corrida será no dia 21/06 no GP de Iowa. Até mais.

GP do Texas - Final:

1º. Helio Castro Neves (BRA/Penske), 228 voltas em 1h55min16s1670
2º. Ryan Briscoe (AUS/Penske), a 0s3904
3º. Scott Dixon (NZL/Ganassi), a 2s2461
4º. Marco Andretti (EUA/Andretti-Green), a 4s3745
5º. Dario Franchitti (ESC/Ganassi), a 4s7965
6º. Danica Patrick (EUA/Andretti-Green), a 5s2980
7º. Dan Wheldon (ING/Panther), a 7s6203
8º. Tony Kanaan (BRA/Andretti-Green), a 8s5009
9º. Ed Carpenter (EUA/Vision), a 18s7088
10º. Mario Moraes (BRA/KV), a 1 volta
11º. Robert Doornbos (HOL/Newman-Haas-Lanigan), a 1 volta
12º. Raphael Matos (BRA/Luczo Dragon), a 2 voltas
13º. Tomas Scheckter (AFS/Dreyer & Reinbold), a 2 voltas
14º. Alex Tagliani (CAN/Conquest), a 3 voltas
15º. Justin Wilson (ING/Dale Coyne), a 3 voltas
16º. Ryan Hunter-Reay (EUA/Vision), a 3 voltas
17º. Sarah Fisher (EUA/Sarah Fisher), a 6 voltas
18º. Jaques Lazier (EUA/3G), a 18 voltas
19º. Mike Conway (ING/Dreyer & Reinbold), a 43 voltas

Não completaram:

A.J. Foyt (EUA/Foyt), 170 voltas
Hideki Mutoh (JAP/Andretti-Green), 153 voltas
Graham Rahal (EUA/Newman-Haas-Lanigan), 1 volta
Milka Duno (VEN/HVM), 1 volta
E.J. Viso (VEN/HVM), 1 volta

Dario Franchitti é pole no Texas

sábado, 6 de junho de 2009

Desculpem não poder comentar melhor, o tempo anda escasso, mas o piloto da Ganassi conseguiu a pole position para o GP do Texas, na noite de ontem. Ao seu lado está Ryan Briscoe, da Penske.

Na segunda fila Scott Dixon da Ganassi e Hélio Castroneves da Penske. Danica Patrick (Andretti Green) é a quinta e Mário Moraes (KV Racing) continua na boa fase e conseguiu o sexto tempo.

Demais brasileiros: Raphael Matos (Luczo Dragon) é o 15º e Tony Kanaan (Andretti Green) apenas o 16º colocado.

A transmissão será mesmo pela BANDida, hoje a partir das 22:30 hrs.


Grid de Largada - Texas

1º. Dario Franchitti (ESC/Ganassi), 1min37s6725
2º. Ryan Briscoe (AUS/Penske), 1min37s7179
3º. Scott Dixon (NZL/Ganassi), 1min37s7713
4º. Helio Castro Neves (BRA/Penske), 1min37s8023
5º. Danica Patrick (EUA/Andretti Green), 1min37s9391
6º. Mário Moraes (BRA/KV), 1min38s0361
7º. Dan Wheldon (ING/Panther), 1min38s0919
8º. Marco Andretti (EUA/Andretti Green), 1min38s1176
9º. Robert Doornbos (HOL/Newman-Haas-Lanigan), 1min38s1453
10º. Ed Carpenter (EUA/Vision), 1min38s1658
11º. Hideki Mutoh (JAP/Andretti Green), 1min38s2152
12º. Graham Rahal (EUA/Newman-Haas-Lanigan), 1min38s2841
13º. Alex Tagliani (CAN/Conquest), 1min38s2862
14º. Sarah Fisher (EUA/Sarah Fisher), 1min38s5726
15º. Raphael Matos (BRA/Luczo Dragon), 1min38s7662
16º. Tony Kanaan (BRA/Andretti Green), 1min38s7798
17º. Justin Wilson (ING/Dale Coyne), 1min38s8204
18º. Tomas Scheckter (AFS/Dreyer & Reinbold), 1min38s9512
19º. Mike Conway (ING/Dreyer & Reinbold), 1min38s9767
20º. Milka Duno (VEN/HVM), 1min39s0167
21º. E.J. Viso (VEN/HVM), 1min39s0388
22º. A.J. Foyt IV (EUA/Foyt), 1min39s0167
23º. Ryan Hunter-Reay (EUA/Vision), 1min39s5194
24º. Jaques Lazier (EUA/3G), 1min40s0914

Dan Wheldon lidera o primeiro treino livre no Texas

sexta-feira, 5 de junho de 2009

No treino livre realizado ontem a noite no oval do Texas, o piloto da Panther marcou o melhor tempo, seguido de Danica Patrick (Andretti Green) e Ryan Briscoe (Penske).

Os 2 carros da Ganassi, de Franchitti e Dixon vieram logo em seguida, e na sexta posição o melhor brasileiro do dia, Hélio Castroneves (Penske). Tony Kanaan (Andretti Green) foi o 8º, Raphael Matos (Luczo Dragon) foi o 15º e Mário Moraes (KV Racing) o 19º. No total, 23 carros participaram dos treinos.

As novidades do dia ficaram por conta da divulgação de um contrato de 10 corridas fechado entre Tomas Scheckter e a equipe Dreyer & Reinbold. O piloto sul-africano conseguiu um patrocínio e pilotará o carro da equipe até o GP de Sonoma em agosto. E também as mudanças de 2 cockpits para esta prova. Na Foyt, sai Tracy e entra AJ Foyt IV. E na Curb/3G, sai Stanton Barret e entra o experiente Jacques Lazier.

Hoje as 16 hrs teremos o segundo treino livre e o treino classificatório será às 19:30hrs.

Até mais!
1º treino livre:
1°. Dan Wheldon (EUA/Panther), 24s2744 ( 44 voltas )
2°. Danica Patrick (EUA/Andretti Green), a 0s1015 ( 46 )
3°. Ryan Briscoe (AUS/Penske), a 0s1279 ( 48 )
4°. Dario Franchitti (ESC/Ganassi), a 0s1528 ( 27 )
5°. Scott Dixon (NZL/Ganassi), a 0s1567 ( 51 )
6°. Helio Castro Neves (BRA/Penske), a 0s1667 ( 57 )
7°. Graham Rahal (EUA/Newman-Haas-Lanigan), a 0s1766 ( 46 )
8°. Tony Kanaan (BRA/Andretti Green), a 0s2289 ( 57 )
9°. Milka Duno (VEN/HVM), a 0s2251 ( 80 )
10°. Marco Andretti (EUA/Andretti Green), a 0s2726 ( 50 )
11°. Hideki Mutoh (JAP/Andretti Green), a 0s2806 ( 88 )
12°. Ed Carpenter (EUA/Vision), a 0s2958 ( 49 )
13°. Robert Doornbos (HOL/Newman-Haas-Lanigan), a 0s3220 ( 50 )
14°. A.J. Foyt (EUA/Foyt), a 0s3643 ( 36 )
15°. Raphael Matos (BRA/Luczo Dragon), a 0s3843 ( 60 )
16°. Alex Tagliani (CAN/Conquest), a 0s4013 ( 25 )
17°. Sarah Fisher (EUA/Sarah Fisher), a 0s4041 ( 48 )
18°. Ryan Hunter-Reay (EUA/Vision), a 0s4343 ( 38 )
19°. Mario Moraes (BRA/KV), a 0s4344 ( 70 )
20°. Justin Wilson (ING/Dale Coyne), a 0s4364 ( 34 )
21°. Mike Conway (ING/Dreyer & Reinbold), a 0s4733 ( 21 )
22°. Tomas Scheckter (AFS/Dreyer & Reinbold), a 0s5052 ( 54 )
23°. E.J. Viso (VEN/HVM), a 0s5171 ( 47 )

Próxima Parada: 06/06 - Bombardier Learjet 550 - Texas Motorspeedway

quarta-feira, 3 de junho de 2009

Amigos e colegas de estrada, vocês já perceberam algumas mudanças aqui no no BFI
não é? Adotada a nova filosofia de postagens (postando quando puder e sem
enfeitar muito os textos - talvez eu já esteja apto a usar o Twitter, com a
brevidade que meus post's terão daqui para frente (risos) - tudo para manter o
BFI na ativa estando prestes a completar 1 ano de vida (assim como outros blogs
de amigos meus por aqui, como o DeOlhonaF1 que fez nesta semana e
que, infelizmente, terá uma pausa para o Fábio poder cuidar da vida acadêmica
dele (boa sorte amigo!). Então vamos em frente!



A 6ª Etapa da Fórmula Indy de 2009 será no oval do Texas. Também será a primeira corrida noturna na temporada e ela será realizada no sábado (não no domingo, não se confundam). O oval do Texas é mais conhecido como aquele em que a extinta CART chegou a cancelar uma etapa por temer pela saúde dos pilotos com a força de mais de 3G nas curvas.



O Texas Motorspeedway foi contruído em 1997 e é localizado na cidade de Fort Worth. A pista possui 1,5 milhas de extensão e a inclinação das curvas é de 24 graus (bastaaaaaante inclinadas) e é extremamente veloz. O record da pista pertence ao piloto norte-americano Billy Boat, que cravou em 1998 uma volta de 23.8960 segundos (média de 225,979 mph - 360 km/h).


Em 2008, o pole foi Scott Dixon, com Hélio Castroneves ao seu lado na primeira fila, seguidos de Ryan Briscoe e Hideki Mutoh e de Danica Patrick e Tomas Sheckter. Entre os demais brasileiros, Vítor Meira largou em 9º, Tony Kanaan em 13º, Enrique Bernoldi em 20º, Jaime Câmara em 21º, Mário Moraes em 22º e Bruno Junqueira em 26º.




A corrida teve as suas 200 voltas em uma noite um tanto quente no Texas. Aconteceram 8 Bandeiras Amarelas que duraram 52 voltas. A corrida durou 2 horas e 4 minutos e teve como vencedor Scott Dixon com Hélio em segundo, Ryan Briscoe em terceiro, Dan Wheldon em quarto, Tony Kanaan em quinto e Hideki Mutoh em sexto (!). Vítor Meira terminou em 7º, Bruno Junqueira em 15º, Mário Moraes em 18º, Enrique Bernoldi em 23º e Jaime Câmara em 24º.

A volta mais rápida foi de Dan Wheldon em 24.2418 seg (média de 216.013 mph) e tivemos entre os líderes Hélio Castroneves (85 voltas), Scott Dixon (58), Vítor Meira (38), Marco Andretti (25), Ryan Briscoe (12) e Bruno Junqueira (10).

A corrida será no próximo sábado, dia (06/06) e largada será por volta das 22:40 hrs. A BANDida está prometendo transmissão ao vivo da corrida. Assim que tivermos a confirmação avisarei aqui.
A lista de pilotos inscritos você pode ver neste link.
Até mais!

Paul Tracy não correrá mais pela Foyt em 2009

terça-feira, 2 de junho de 2009

Olá amigos da velocidade, olá amigos da Fórmula Indy.

O canadense Paul "Gorduchito" Tracy, de 40 anos, substituiu o brasileiro Vítor Meira no carro da equipe Foyt na última prova em Milwaukee. Mas após terminar apenas em 17º lugar e a 6 voltas do líder, houve um rompimento entre as 2 partes ................
Mas o rompimento não partiu do lado que eu, vc ou qualquer um pensaria: foi A.J Foyt quem falou ao piloto que ele não correria mais na equipe, mas com um argumento no mínimo, peculiar:

"A.J. Foyt me ligou, dizendo estar envergonhado com o carro que me deu em Milwaukee. Não posso colocar você no meu equipamento até nós estarmos melhores. Ter você em nosso carro coloca a equipe no microscópio, e quero melhorar nossa equipe antes de repetirmos isso."

Tracy ficou surpreso com a decisão de A.J Foyt e espera poder voltar a correr pela equipe. Quem estará no carro na prova do Texas, no próximo sábado a noite será A.J Foyt IV.

Até mais!

Indy Lights: Mario Romancini vence etapa em Milwaukee

Olá amigos da velocidade, olá amigos da Fórmula Indy
O blogueiro que aqui vos fala acabou deixando passar batido a prova da Indy Lights em Indianápolis. Mas paro aqui um pouco pra falar da vitória do brasileiro Mário Romancini ontem em Milwaukee.



Mário Romancini (RLR Andersen)


Na preliminar da Indy, o piloto da equipe RLR/Anderson largou na pole e venceu de ponta a ponta as 100 voltas da corrida da Indy Lights em Milwaukee. Romancini é o atual campeão da Fórmula 3 Sul-Americana e conseguiu sua primeira vitória em apenas 6 corridas disputadas na categoria.
Nos treinos, Romanini superou outros pilotos vencedores na Lights como Jonathan Summerton e Sebastian Saavedra e até mesmo o vencedor da etapa de Indianápolis, Wade Cunningham.

Na corrida, ninguém conseguiu se aproximar de Romancini, que liderou as 100 voltas da corrida. JR Wildebrand teve que se contentar com a segunda colocação, seguido de Sebastian Saavedra em terceiro.

Bia Figueredo não correu a prova, os motivos ainda não foram esclarecidos. Alguns dizem que foi em decorrência do acidente que ela sofreu em Indianápolis, outros dizem que há motivos financeiros para sua ausência. O outro brasileiro na categoria, Rodrigo Barbosa da ELFF Racing, largou em último e em último chegou (12º lugar).

Com a vitória, Romancini subiu para a 3ª posição na Classificação com 179 pontos, atrás de Saavedra (188) e do líder JR Hildebrand com 198. Bia Figueredo é a 12ª colocada com 114 pontos e Rodrigo o 21º com 66 pontos.

Resultado Final - Indy Lights/Milwaukee

Scott Dixon supera Ryan Briscoe no final da prova e vence em Milwaukee

segunda-feira, 1 de junho de 2009

Olá amigos da velocidade, olá amigos da Fórmula Indy.

Ontem em Milwaukee não tivemos uma prova das mais emocionantes, mas no final venceu o piloto que foi melhor em sua estratégia, o neo-zelandês Scott Dixon (Ganassi). Ele teve um melhor carro para encarar o constante tráfego do diminuto oval de 1 milha de Milwaukee e conseguiu superar Ryan Briscoe (Penske), que dominou a maior parte da prova, no final da corrida.

Briscoe dominou os treinos classificatórios e saiu na pole position, tendo ao seu lado o jovem piloto da Newman Hass Graham Rahal. Em terceiro e quarto lugares largaram Tony Kanaan e Scott Dixon e na terceira fila Mário Moraes (KV Racing) e o japonês Hideki Mutoh (olha o japa ae). Hélio Castroneves bateu em sua volta de classificação e largou na última posição. Raphael Matos, o outro brasileiro na Indy, largou em 9º lugar.

Na largada, Kanaan assumiu a ponta mas não resistiu por muito tempo aos ataques de Briscoe e Dixon e logo foi ultrapassado. Briscoe assumia a liderança e ficaria por lá nos 2 primeiros pit stops. Dixon e Dario Franchitti se revezavam na segunda colocação. Graham Rahal estava estabilizado na quarta posição e na quinta sempre tivemos uma boa disputa entre Tony Kanaan, Danica Patrick, Mário Moraes, Marco Andretti, Raphael Matos e Dan Wheldon.


Tony Kanaan não teve sorte (de novo) ontem mas fez foto com pose de galã
ao lado da gatinha Danica Patrick (com uma cara de "sei lá").


Tivemos apenas 2 bandeiras amarelas na corrida, a primeira foi na volta 58 quando o inglês vindo da GP2 Mike Conway (eita piloto ruim este hein...) bateu no muro e logo os pilotos aproveitaram para fazer os pits. Quem se deu mal nos pits foi Kanaan que caiu de sexto para nono na corrida. Mas nas primeiras colocações não aconteceram mudanças. Depois ele abandonou a corrida com um princípio de incêndio em seu carro.


Carro de Dário Franchitti na corrida de ontem (errei, eu tinha dito verde amarronzado rs)

Pouco depois da volta 100, nova rodada de pits e quem assumiu a liderança foi Franchitti, seguido de Briscoe e Dixon. Na volta 154, Briscoe re-assumiu aponta e Dixon a segunda colocação com Franchitti caindo para terceiro. Na volta 160, a segunda e última bandeira amarela, por detritos na pista. Nova rodada de pits mas nenhuma mudança na classificação. E assim, nas 25 voltas finais (das 225), Briscoe, Dixon e Cia pegaram tráfego pesado e o piloto da Ganassi levou a melhor.


Tomas Scheckter: o cara que mudou (indiretamente) o rumo do vencedor em Milwaukee

Na volta 201, Briscoe teve dificuldades para superar Tomas Scheckter (que correu na Dreyer & Reinbold e era retardatário naquele momento) e Dixon aproveitou para fazer uma bonita ultrapassagem na reta oposta, em um 3-wide providencial para conseguir ultrapassar o piloto da Penske e garantir a vitória.

Dixon atribuiu a vitória ao bom equilíbrio de seu carro durante toda a corrida, com e sem tráfego. Briscoe lamentou a perda da vitória, elogiou Dixon e afirmou que seu carro estava saindo de frente no final da corrida. Em terceiro chegou Dario Franchitti, em quarto Graham Rahal e em quinto Danica Patrick.

Entre os brasileiros, Raphael Matos foi o melhor terminando em sexto lugar. Mário Moraes foi o nono e Hélio Castroneves não teve chances de conseguir um melhor resultado, terminando em 11º lugar.

Esta é pro Marcos do GPSeries. Olha o Paul Tracy ae com o macacão da Foyt
Aliás ontem em seu carro, ele correu com uma mensagem de apoio para Vítor Meira. Boaw Gorducho!


E assim foi o GP de Milwaukee. Até mais!


Resultado final:

1º. Scott Dixon (NZL/Ganassi), 225 voltas
2º. Ryan Briscoe (AUS/Penske), a 2s1257
3º. Dario Franchitti (ESC/Ganassi), a 2s2644
4º. Graham Rahal (EUA/Newman-Haas-Lanigan), a 2s6744
5º. Danica Patrick (EUA/Andretti-Green), a 5s9824
6º. Raphael Matos (BRA/Luczo Dragon), a 15s8877
7º. Marco Andretti (EUA/Andretti-Green), a 17s9448
8º. Hideki Mutoh (JAP/Andretti-Green), a 1 volta
9º. Mário Moraes (BRA/KV), a 1 volta
10º. Dan Wheldon (ING/Panther), a 1 volta
11º. Hélio Castro Neves (BRA/Penske), a 3 voltas
12º. Ryan Hunter-Reay (EUA/Vision), a 3 voltas
13º. Tomas Scheckter (AFS/Dreyer & Reinbold), a 3 voltas
14º. Robert Doornbos (HOL/Newman-Haas-Lanigan), a 5 voltas
15º. Justin Wilson (ING/Coyne), a 6 voltas
16º. Ed Carpenter (EUA/Vision), a 6 voltas
17º. Paul Tracy (CAN/Foyt), a 6 voltas

Não completaram:
Ernesto Viso (VEN/HVM), 175 voltas
Tony Kanaan (BRA/Andretti-Green), 132 voltas
Mike Conway (ING/Dreyer & Reinbold), 55 voltas
Stanton Barrett (EUA/3G), não largou