Fast Six: The Road Runner Turbo Indy-300 (Kansas)

quarta-feira, 29 de abril de 2009

Destaques Positivos:

- Hélio Castroneves: Obviamente ele teria que estar aqui, em qualquer posição entre os destaques positivos. Mas, na opinião do blogueiro que aqui vos fala, ele foi o maior destaque da corrida. Largou em último por ter o seu tempo de classificação anulado por irregularidades em uma das voltas lançadas. Na parte inicial da prova não teve como evitar uma batida na traseira do carro de Vítor Meira, o que danificou completamente o bico do seu carro. Durante a bandeira amarela foi ao pit tentar trocar o bico, que não saía. Voltou a pista com o bico avariado para não perder a volta. Entrou novamente para enfim trocar o bico, voltou em último. Passou por vários pilotos sem tomar conhecimento (no bom sentido). Travou uma bela disputa com Tony Kanaan pelo 2º lugar e conseguiu.

- Scott Dixon: Enfim o piloto neo-zelandês teve uma prova sem problemas e, com isso, voltou a seu lugar quase que cativo: o 1º lugar. Dixon foi extremamente estratégico em sua participação em Kansas. Poupou o carro nas primeiras voltas, se mantendo entre os 5 primeiros. Na primeira oportunidade em que valeria a pena ultrapassar Rahal, o fez rapidamente assumindo a ponta e sempre andando com sobras para os outros pilotos (esteve sempre a no mínimo 2 segundos a frente, mesmo após as bandeiras amarelas). Ou seja, quando pôde demonstrar o porquê foi campeão ano passado (nas 2 primeiras corridas não teve sorte), Dixon foi perfeito. Mostrou seu cartão de visitas para a Temporada 2009.

- Tony Kanaan e equipe Andretti Green: Como todos sabemos, a AGR está longe de fazer frente a Ganassi ou Penske, mas já dá sinais de melhora. Conseguiu colocar seus 4 carros entre os 10 primeiros, o que é um feito, coisa que há muito tempo não acontecia. Kanaan fez o possível para não ficar muito longe dos líderes. Se não poderia ameaçar Dixon, disputou como sempre a segunda posição com Hélio, e quase levou. Danica também fez uma boa prova neste oval, terminando no TOP-5, assim como Marco Andretti. Hideki Mutoh, mesmo com a trapalhada, que causou a batida de Hélio em Vítor Meira, terminou em 8º. Então, Go Andretti Green Go!

Destaques Negativos:

- Robert Doornbos: o piloto holandês largou em segundo, com as punições de Hélio e Dario Franchitti. Posso afirmar que a dobradinha da Newman Hass em Kansas foi nos mesmos moldes da dobradinha da Toyota no Barhein. Ambas fizeram treinos qualificatórios acima das expectativas mas que claramente não teriam condições de repetir o feito na corrida. Mas Doornbos jogou fora a chance de terminar pelo menos no Top-5 da corrida ao atingir um pneu retirado do carro de Graham Rahal em um dos pits. Foi penalizado e com isso terminou fora até mesmo do Top-10.

- Raphael Matos: lógico que este destaque negativo não é por falta de técnica, nada que denigra a imagem do bom piloto mineiro. Mas o seu acidente foi um tanto "bisonho". Ele vem no vácuo de um carro na entrada da 2. Vai para a parte de cima da pista, mas deixa a metade esquerda do carro dentro do vácuo e a metade direita fora. Resultado: desequilíbrio na pressão aerodinâmica, que fez seu carro ir direto pro muro, quebrando a suspensão dianteira direita. Matos vinha numa boa prova, dada a limitação da sua equipe. Mas o erro era totalmente evitável.

- Graham Rahal: o filho de Bobby Rahal conseguiu fazer a pole, a sua 2ª na temporada. Bom... muito bom. Que ele não ia conseguir disputar a vitória, todos sabíamos. Mas Rahal tinha carro para conseguir um Top-5 também. Mas, ao longo da corrida, foi caindo... caindo... na tabela de classificação. E para completar errou o ponto de freada em uma das entradas para o pit, freando bruscamente para tentar arrumar, o que fez com que Dario Franchitti, que estava perto, perder o controle do carro e bater. Poderiam dizer que Franchitti deveria ter ficado um pouco mais longe, mas acho que foi mais culpa do Rahal.

E assim terminamos a cobertura do GP de Kansas. A próxima prova é só daqui a mais de 1 mês, mas é a super importante e especial 500 Milhas de Indianápolis, no dia 29/05. A partir dos próximos post's, o BFI fará uma cobertura sobre o maior evento da Indy com textos contando um pouco da história do Templo da Velocidade, alguns dos momentos mais marcantes das corridas já realizadas e, lógico (rs) a cobertura dos treinos (bem diferenciados) para a prova deste ano.

Até mais!

Comments

2 Responses to “Fast Six: The Road Runner Turbo Indy-300 (Kansas)”
Post a Comment | Postar comentários (Atom)

Dixon é um estrategista nato em ovais é favorito pras 500 milhas. Helinho também é. Infelizmente não pude assistir a corrida graças a Band e como não tenho Band Sports só me fu nessa, agora aguenta as 500 milhas com o bolacha!

29 de abril de 2009 21:13
Felipão disse...

E o pior, Marcão e Paulo, é que vão transmitir a corrida e param por causa do Raul Gil ou do futebol...

4 de maio de 2009 13:22

Postar um comentário

Gostou do Blog da Fórmula Indy?
Deixe seu comentário e ajude a incentivar a Autosfera Brasileira!
I am Indy!