Fast Six: The Road Runner Turbo Indy-300 (Kansas)

quarta-feira, 29 de abril de 2009

Destaques Positivos:

- Hélio Castroneves: Obviamente ele teria que estar aqui, em qualquer posição entre os destaques positivos. Mas, na opinião do blogueiro que aqui vos fala, ele foi o maior destaque da corrida. Largou em último por ter o seu tempo de classificação anulado por irregularidades em uma das voltas lançadas. Na parte inicial da prova não teve como evitar uma batida na traseira do carro de Vítor Meira, o que danificou completamente o bico do seu carro. Durante a bandeira amarela foi ao pit tentar trocar o bico, que não saía. Voltou a pista com o bico avariado para não perder a volta. Entrou novamente para enfim trocar o bico, voltou em último. Passou por vários pilotos sem tomar conhecimento (no bom sentido). Travou uma bela disputa com Tony Kanaan pelo 2º lugar e conseguiu.

- Scott Dixon: Enfim o piloto neo-zelandês teve uma prova sem problemas e, com isso, voltou a seu lugar quase que cativo: o 1º lugar. Dixon foi extremamente estratégico em sua participação em Kansas. Poupou o carro nas primeiras voltas, se mantendo entre os 5 primeiros. Na primeira oportunidade em que valeria a pena ultrapassar Rahal, o fez rapidamente assumindo a ponta e sempre andando com sobras para os outros pilotos (esteve sempre a no mínimo 2 segundos a frente, mesmo após as bandeiras amarelas). Ou seja, quando pôde demonstrar o porquê foi campeão ano passado (nas 2 primeiras corridas não teve sorte), Dixon foi perfeito. Mostrou seu cartão de visitas para a Temporada 2009.

- Tony Kanaan e equipe Andretti Green: Como todos sabemos, a AGR está longe de fazer frente a Ganassi ou Penske, mas já dá sinais de melhora. Conseguiu colocar seus 4 carros entre os 10 primeiros, o que é um feito, coisa que há muito tempo não acontecia. Kanaan fez o possível para não ficar muito longe dos líderes. Se não poderia ameaçar Dixon, disputou como sempre a segunda posição com Hélio, e quase levou. Danica também fez uma boa prova neste oval, terminando no TOP-5, assim como Marco Andretti. Hideki Mutoh, mesmo com a trapalhada, que causou a batida de Hélio em Vítor Meira, terminou em 8º. Então, Go Andretti Green Go!

Destaques Negativos:

- Robert Doornbos: o piloto holandês largou em segundo, com as punições de Hélio e Dario Franchitti. Posso afirmar que a dobradinha da Newman Hass em Kansas foi nos mesmos moldes da dobradinha da Toyota no Barhein. Ambas fizeram treinos qualificatórios acima das expectativas mas que claramente não teriam condições de repetir o feito na corrida. Mas Doornbos jogou fora a chance de terminar pelo menos no Top-5 da corrida ao atingir um pneu retirado do carro de Graham Rahal em um dos pits. Foi penalizado e com isso terminou fora até mesmo do Top-10.

- Raphael Matos: lógico que este destaque negativo não é por falta de técnica, nada que denigra a imagem do bom piloto mineiro. Mas o seu acidente foi um tanto "bisonho". Ele vem no vácuo de um carro na entrada da 2. Vai para a parte de cima da pista, mas deixa a metade esquerda do carro dentro do vácuo e a metade direita fora. Resultado: desequilíbrio na pressão aerodinâmica, que fez seu carro ir direto pro muro, quebrando a suspensão dianteira direita. Matos vinha numa boa prova, dada a limitação da sua equipe. Mas o erro era totalmente evitável.

- Graham Rahal: o filho de Bobby Rahal conseguiu fazer a pole, a sua 2ª na temporada. Bom... muito bom. Que ele não ia conseguir disputar a vitória, todos sabíamos. Mas Rahal tinha carro para conseguir um Top-5 também. Mas, ao longo da corrida, foi caindo... caindo... na tabela de classificação. E para completar errou o ponto de freada em uma das entradas para o pit, freando bruscamente para tentar arrumar, o que fez com que Dario Franchitti, que estava perto, perder o controle do carro e bater. Poderiam dizer que Franchitti deveria ter ficado um pouco mais longe, mas acho que foi mais culpa do Rahal.

E assim terminamos a cobertura do GP de Kansas. A próxima prova é só daqui a mais de 1 mês, mas é a super importante e especial 500 Milhas de Indianápolis, no dia 29/05. A partir dos próximos post's, o BFI fará uma cobertura sobre o maior evento da Indy com textos contando um pouco da história do Templo da Velocidade, alguns dos momentos mais marcantes das corridas já realizadas e, lógico (rs) a cobertura dos treinos (bem diferenciados) para a prova deste ano.

Até mais!

Nossos pilotos falam: Kansas Speedway

segunda-feira, 27 de abril de 2009

Hélio Castroneves (2º lugar – Penske/Indy)
“Ele (Vítor Meira) tinha algum tipo de problema. De repente ele ficou lento. Não havia nada que eu poderia fazer. A Equipe Penske fez um excelente trabalho no pit para para me devolver a corrida.”

Obs: Novamente não acho mais palavras de Hélio sobre a corrida. Será que a grande repercussão do seu julgamento, está fazendo a mídia não divulgar ou não dar atenção a ele? Estas palavras encontrei no site da Penske, na página oficial dele nada sobre a prova, menos ainda nos sites esportivos...

Tony Kanaan (3º Lugar - Andretti Green/Indy)
"Como disse antes, a regularidade é realmente o mais importante. Mais uma vez, conseguimos um pódio, e estou feliz por isso, mas precisamos trabalhar bastante também para vencer as provas. A corrida foi bem dura, pois o vento era uma grande preocupação no início, mas depois da metade da prova melhorou bastante. As curvas 3 e 4 eram as mais difíceis, mas todos os pilotos respeitaram uns aos outros e não tivemos tantas bandeiras amarelas e acidentes.u e o Hélio estávamos como num jogo de xadrez, tentando adivinhar o que cada um iria fazer. Isso foi divertido. No final, fizemos uma corrida consistente, com várias ultrapassagens, bons pit-stops e, felizmente, chegamos a Indianápolis na liderança do campeonato"

Mário Moraes (11º lugar - KV Racing/Indy)
"A equipe fez um ótimo trabalho hoje. O carro estava bem configurado para a corrida, pena que perdi posições no primeiro pit que fiz, mas a equipe fez um excelente trabalho no segundo pit, impedindo que eu perdesse mais posições. Eu gostei muito da minha primeira corrida em oval da temporada e aguardo com expectativa a Indy 500 no mês que vem"

Vítor Meira (22º lugar - Foyt/Indy)
" Para mim, foi muito claro o que aconteceu (sobre o acidente com Castroneves). Na reunião dos pilotos é sempre citada a regra que, em ovais rápidos, você tem que manter a linha nas curvas. Obviamente (Hideki) Mutoh não entendeu isso e veio para baixo na curva. Ele entrou pela parte de cima e tentou usar toda a pista na minha frente. Eu tive que tirar o pé, pois o (Raphael) Matos estava na parte de cima ao meu lado. Eu não tinha para onde ir. Aí chegou (Hélio) Castroneves e me acertou, acabei rodando e batendo de traseira no muro, avariando a parte traseira do carro. Gostaria que isso fosse a 15 voltas do fim, mas não com apenas 15 voltas a partir do início".

Bia Figueredo (4º lugar - Sam Schimidt/Lights)
"Não tínhamos um carro ótimo para a corrida. Tínhamos um carro bom, mas não o suficiente para fazer a pole ou ganhar a prova. Mesmo assim, brigamos pela vitória. Agora é pensar nas próximas etapas. As condições da pista mudaram completamente de sábado para domingo. Ontem, choveu demais, o piso estava liso e, na corrida, estava ventando muito. Eu estava no vácuo do (Sebastian) Saavedra, quando perdi a traseira do carro e por pouco não bati no muro. Por conta disso, acabei perdendo duas posições"

Scott Dixon vence o GP de Kansas, Tony Kanaan é o novo líder

domingo, 26 de abril de 2009

Olá amigos da velocidade, olá amigos da Fórmula Indy.

Em sua primeira prova em circuito oval no ano, a Fórmula Indy reviveu uma cena mais do que comum na temporada 2008. Scott Dixon (Ganassi) venceu a prova, Hélio Castroneves (Penske) chegou em segundo e Tony Kanaan (Andretti Green) em terceiro. Estas posições eram comuns na temporada passada, será que indicam a reação do piloto neo-zelandês?

A largada foi tranquila com o pole, Graham Rahal (Newman Hass) mantendo a ponta, seguido do seu companheiro Robert Doornbos (Newman Hass). Dixon e Tony vinham logo atrás com Ryan Briscoe (Penske), Danica Patrick (Andretti Green) e Dan Wheldon (Panther) sempre próximos.

Dixon ultrapassou Rahal na 25ª volta assumindo a liderança e não sendo mais incomodado, apenas no último pit stop, Briscoe saiu melhor do que ele e assumiu a liderança mas na corrida ele recuperou sua posição, vencendo a corrida.

Desempenho digno de elogios foi o de Hélio Castroneves. Largando na última fila, ele teve o azar de nas primeiras voltas bater em Vítor Meira (Foyt), que tinha levado uma fechada de Hideki Mutoh (Andretti Green) e teve que tirar o pé. Hélio não teve tempo para perceber e encheu a traseira do carro da Foyt, que foi parar no muro e assim acabou a corrida de Meira.

Hélio foi para os pits trocar o bico, mas os mecânicos não conseguiam fazer a troca. Então, Hélio saiu do pit com o bico ainda avariado para não perder a volta, entrou novamente no pit e agora sim fez a troca do bico. Em uma grande prova de recuperação e mais uma aula de estratégia da equipe de Roger Penske, Hélio chegou em uma brilhante segunda colocação, brigando o tempo inteiro com Kanaan e Briscoe.

O baiano Kanaan fez uma boa prova pela Andretti Green. Se novamente não tinha carro para ganhar a corrida, Tony fez o dever de casa sempre se mantendo entre os 5 primeiros, economizando o equipamento na primeira parte da prova e partindo para cima nas últimas 30 voltas. Teve uma bela disputa com Hélio e assegurou o terceiro lugar, que lhe deu a liderança do campeonato até aqui.

Liderança que veio com o acidente de Dario Franchitti (Ganassi), então lider do campeonato, que se envolveu em um acidente, batendo no muro e abandonando, chegando apenas na 18ª posição.

Entre os demais brasileiros, Mário Moraes (KV Racing) foi o único a terminar a prova, na 11ª posição. Raphael Matos (Luczo Dragon) cometeu um erro bisonho: em disputa com Marco Andretti (Andretti Green) ele ficou atrás do carro do americano de uma forma que acabou perdendo a pressão aerodinâmica na frente e seu carro guinou direto para o muro, ficando com a 20ª posilção. Com o acidente com Hélio Castroneves, Vítor Meira foi o primeiro a abandonar ficando na 22ª posição. Até mais!

Classificação do Campeonato: Clique aqui.

RESULTADO FINAL – INDY - KANSAS ROAD RUNNER TURBO 300

Pos

Nome do Piloto

Equipe

Tempo Final

1

Scott Dixon

Ganassi


2

Hélio Castroneves

Penske


3

Tony Kanaan

Andretti Green


4

Ryan Briscoe

Penske


5

Danica Patrick

Andretti Green


6

Marco Andretti

Andretti Green


7

Graham Rahal

Newman Hass


8

Hideki Mutoh

Andretti Green


9

Ed Carpenter

Vision


10

Dan Wheldon

Panther


11

Mario Moraes

KV Racing


12

Robert Doornbos

Newman Hass


13

Sarah Fisher

Sarah Fisher Racing


14

Justin Wilson

Dale Coyne


15

Ryan Hunter Reay

Vision


16

Milka Duno

Dreyer & Reinbold


17

Stanton Barrett

3G Racing


18

Dario Franchitti

Ganassi


19

Mike Conway

Dreyer & Reinbold


20

Raphael Matos

Luczo Dragon


21

EJ Viso

HVM


22

Vitor Meira

Foyt



Indy Lights: Sebastian Saavedra vence o GP de Kansas

Olá amigos da velocidade, olá amigos da Fórmula Indy.

Com um domingo nebuloso nos arredores do oval de Kansas, a prova da Indy Lights, a largada foi adiantada em 2 horas (foi às 12hrs locais).

Saavedra, piloto colombiano da equipe AFS, venceu a prova em bandeira amarela pois um acidente no fim da corrida impediu a prova de ser realizada em Green Flag. O piloto aproveitou os acidentes que aconteceram entre os pilotos que disputavam o vitória e se manteve na pista, dominando praticamente toda a prova.

Bia Fiegueredo terminou na 4ª posição, após passar um bom tempo em 2º lugar, pressionando Saavedra. Mas infelizmente, na perseguição, ela cometeu um erro e caiu para o 4º lugar, sem conseguir se recuperar. Também travou uma bela disputa pelo terceiro lugar com outro brasileiro, Mário Romancini, que conseguiu finalizar nesta posição, um grande resultado para o piloto brasileiro.

O outro piloto tupiniquim, Rodrigo Barbosa, se envolveu em um forte acidente no primeiro quarto da prova e abandonou. A prova foi finalizada com bandeira amarela, devido à grande quantidade de óleo na pista provocado por um acidente a poucas voltas do fim, garantindo a primeira vitória de Saavedra na Indy.

Resultado da prova (ainda esperando divulgação oficial) abaixo e classificação do campeonato neste link.
Até mais!

RESULTADO FINAL – INDY LIGHTS - KANSAS LOTERY 100

Pos

Nome do Piloto

Equipe

Tempo Final

1

Sebastian Saavedra

AFS Racing

2

Wade Cuningham

Sam Schimidt

3

Mário Romancini

RLR/Andersen

4

Bia Figueredo

Sam Schimidt

5

Martin Plowman

Panther

6

Daniel Herrington

Bryan Hertha Autosports

7

Jonathan Summerton

RLR/Andersen

8

James Davison

Vision

9

Andrew Prendeville

Team More Racing

10

Jay Howard

Team PBIR

11

Junior Strouss

Winners Circle Group

12

James Hinchcliffe

Sam Schimidt

13

Charlie Kimball

Team PBIR

14

JR Hildebrand

AFS Racing

15

Dillon Batistini

16

Pippa Mann

Panther

17

Gustavo Yacamán

Sam Schimidt

18

Sean Guthrie

Guthrie Meyer Racing

19

Pablo Donoso

Brian Stewart Racing

20

Ali Jackson

Guthrie Meyer Racing

21

Rodrigo Barbosa

ELFF Racing

22

Sergey Mokshantsev

Brian Stewart Racing

23

Jesse Mason

Guthrie Meyer Racing

24

Richard Phelippe

Genoa