Diário de um Piloto Virtual: as corridas no Rfactor

segunda-feira, 9 de março de 2009

Olá amigos da velocidade, olá amigos da Fórmula Indy.

Este diário está atrasado, era para ter sido postado na quinta feira da semana passada, mas com o meu retorno às postagens normais, ele acabou ficando de lado.

Bom, na semana passada fiz minha estréia nos campeonatos que usam o simulador Rfactor, uma qualidade de simulação muito melhor do que o Nascar 2003 e uma jogabilidade muito perto da realidade.

Neste simulador participo dos campeonatos de Fórmula Nippon (semelhante à GP2) ás terças-feiras e o da Fórmula GT (carros da GT3) às quartas feiras.

Adorei os 2 mods, são muito realistas e te remetem com riqueza de detalhes ao que seriam as corridas de verdade.

Nas corridas, não fui muito bem. Na Nippon, a estréia do campeonato foi em Fuji, no Japão. Mas que circuito chato !!! É praticamente formado pela enorme reta dos boxes e pela reta oposta, ligados por chatíssimas curvas de baixa velocidade. Enfim, nada que me facilitasse pois ainda estava usando o joystick para correr, enquanto meu novo volante não chegava.

Consegui o 10º lugar no qualify, acho que estávamos entre 18 pilotos. Geralmente eu não faço o qualify para largar no fundo, mas dessa vez arrisquei. Na largada, com a primeira curva fechada (pra variar...) e em descida, aconteceu o óbvio, toques pra tudo quanto é lado e, para desviar, fui pela área de escape para não ter o carro avariado. Voltei na 16ª posição e fui apenas esperando os demais acidentes. Quando estava em 10º novamente, tive que abandonar a prova por problemas de refrigeração na 20º volta, uma configuração errada que fiz e o motor foi pro espaço.

Foi até bom, eu não estava nada confortável com o desempenho do carro e o meu desempenho no geral, ao menos, não prejudiquei ninguém.

Na quarta a tão esperada corrida na Fórmula GT, a estréia de lá foi em Watkins Glen, versão Nascar, uma pista que eu particularmente gosto (até a hora que eu enjoar da simplicidade dela rs). Nesta categoria onde sempre pensei que era o meu ponto fraco ainda não ter um bom controle em carros turismo, eu estava andando muito bem.

Fiz o início dos treinos livres com o carro leve e estava virando em bons 1.06.8xx, cerca de 1,5 segundo atrás dos líderes. Mas eu não ligo muito para as voltas rápidas, fiz um bom acerto para o qualify e no restante do treino fiz com o carro pesado, já com o combustível da largada, tempo de 1.07.5xx, estava excelente!!!

Lembrando que nesta categoria eu piloto uma Ferrari F575 e tenho como oponentes Corvetes, Gallardos, Lister Storm, Masserattis MC12 .... os 2 ultimos os melhores carros do campeonato, minha briga, até pelo desempenho do carro é pelo pelotão intermediário pois neste campeonato, os desempenhos dos carros são diferentes.

Uma agradável surpresa me esperava, de acordo com o regulamento, o qualify seria composto de apenas 3 voltas por piloto: abertura, volta rápida e volta de retorno aos boxes (como foi a Fórmula 1 há algum tempo). Então, estava decidido a fazer uma volta sem forçar demais e marcar um tempo razoável.

Lembram-se dos meus 1.06.5xx? Ele seria suficiente para um 10º lugar na melhor das hipóteses. E lá fui eu para a estratégia de box: esperei a pista estar mais vazia para tentar marcar meu tempo, e acertei em cheio!!! Fiz a volta em 1.06.3xx e consegui a 3ª posição. Lógico, vários dos pilotos a minha frente erraram as voltas.

Largada e eu consegui pular para segundo lugar, e o 1º colocado, que queimara a largada, cumpre o Stop and Go. Eu liderei uma corrida no Rfactor em minha primeira prova... rsss Meu carro era inferior às Masseratis e Listers que vinham atrás de mim, segurei eles até onde eu pude.

Mas 2 idas à caixa de brita já tinham prejudicado muito a minha prova, havia caído para o 6º lugar. Ao menos fica a lembrança de uma bela disputa que tive com uma das Masseratis, com direito a 2 "X" que eu dei na curva no final da reta dos boxes.

Pela primeira vez me senti competitivo em uma corrida, a tal ponto que a adrenalina estava a 1000 por hora. Estava tanto que esqueci de ver o consumo do combustível e pedir para a equipe do box se ajeitar. Resultado.... pane seca......

Na hora fiquei muito irritado, porque pensei que ela se armaria sozinha, já que tinha deixado configurada a estratégia... mas blz.... vivendo e aprendendo.

Hoje tenho a estréia do campeonato de Nascar, no Nascar 2003 em Daytona Night. Ao menos ontem tivemos 2 mini corridas e consegui um 3º e um 4º lugar bem mais do que podia imaginar, pois ainda sou ruim na categoria rssss.

Até mais.

Comments

3 Responses to “Diário de um Piloto Virtual: as corridas no Rfactor”
Post a Comment | Postar comentários (Atom)

Loucos por F-1 disse...

Que maneiro hein Paulo, liderando corrida logo na primeira participação. Deu mole, pane seca é coisa para o Rubinho. Vc tinha um Schumacher como companheiro de equipe? hehehheh

Abraços!

Leandro Montianele

9 de março de 2009 20:31
Filipe disse...

Eu entendo que a Nippon é uma categoria japonesa, mas abrir o campeonato em Fuji é sacanagem. O circuito (apesar das duas provas de F1 lá terem sido boas graças a muitos acontecimentos inusitados) é horrivel. As curvas lentas do setor 3 são de kartodromo. É uma das pistas mais chatas com versão para rFactor.

11 de março de 2009 15:01
Leandrus disse...

Pane seca cara? Tu devia estar muito empolgado mesmo, kkk

12 de março de 2009 16:44

Postar um comentário

Gostou do Blog da Fórmula Indy?
Deixe seu comentário e ajude a incentivar a Autosfera Brasileira!
I am Indy!