Buemba! Buemba! Hélio Castroneves é acusado de sonegar o Imposto de Renda nos Estados Unidos.

sexta-feira, 3 de outubro de 2008

Olá amigos da velocidade, olá amigos da Fórmula Indy.

Fui pego de surpresa com esta notícia e até onde conseguir apurar, o negócio é realmente sério e Hélio terá que prestar suas explicações com a Justiça americana.

A Justiça americana aceitou a denúncia feita pela procuradoria federal dos Estados Unidos contra o piloto brasileiro Hélio Castroneves, que passa a responder pelos crimes de conspiração para fraudar impostos federais e sonegação de impostos nos anos fiscais de 1999 a 2004. A irmã e empresária do piloto, Katiucia Castroneves, e seu advogado, Alan Miller, também responderão ao processo. Todos foram formalmente acusados pela Procuradoria e pela Receita Americanas da cidade da Flórida na manhã de ontem (02/10).

A acusação se baseia num possível caso de evasão fiscal que teria ocorrido entre os anos de 1999 e 2004, tendo os acusados usado uma empresa “laranja” no Panamá para ocultar salários e patrocínios recebidos por ele da equipe Penske e da empresa brasileira Coimex Internacional S.A.

Quanto aos salários, a acusação baseia-se no fato que Castroneves, ao ser contratado como piloto da equipe, em novembro de 1999, por intermédio do advogado Miller, negociou os contratos sob os quais receberia US$ 6 milhões por três temporadas (2000 à 2002), divididos em US$ 1 milhão ao piloto e US$ 5 milhões em licenciamentos de produtos, a serem pagos para a offshore Seven Promotions no Panamá, em troca do uso do nome do piloto em publicidade e produtos.

Hélio, Katiucia e Miller teriam armado um esquema para evitar o pagamento de impostos sobre os US$ 5 milhões, criando um plano de pagamento de royalties que exigia que a Penske depositasse o valor para outra companhia offshore na Holanda, a Fintage Licensing B.V. (Fintage), ao invés da Seven.

Com base nessas informações falsas, o plano de transferência de valores foi executado entre a Penske e a Fintage, que recebeu os US$ 5 milhões originalmente devidos à Seven e nenhum imposto de renda foi pago por Castroneves pelo valor. Katiucia Castroneves teria ajudado a preparar as declarações fiscais falsas e transferido o dinheiro para uma conta na Suíça.

O processo diz ainda que Castroneves ganhou 600 mil dólares ao longo de três anos de um contrato de patrocínio da empresa brasileira de comércio exterior Coimex Internacional S.A. Nas entrelinhas, o valor do patrocínio seria de 6 milhões de dólares por 3 anos (1999 a 2001) e que Hélio teria devolvido à empresa 5,4 milhão. Dos 600 mil que ficaram com ele, teria declarado apenas 50 mil dólares ao Imposto de Renda.

"Não importa se você ganha a vida estacionando carros ou pilotando-os, pagar impostos é uma responsabilidade da qual todos compartilham", disse o promotor Alex Acosta em entrevista coletiva.

Mark Seiden, advogado do brasileiro, lamentou o indiciamento e disse que seu cliente não cometeu irregularidades. "Hélio confiou nos conselhos de profissionais competentes, contadores e tributaristas ao preparar suas declarações. Ele seguiu seus conselhos de boa-fé", disse Seiden. "Acreditamos que, uma vez que os fatos sejam apresentados ao júri, ele será absolvido."

Os três acusados devem compareceu na à Corte Federal Americana em Miami na tarde desta sexta feira (03/10). Ele entrou no tribunal da com algemas nas mãos e com correntes nas pernas. Ele chorou muito durante a audiência, onde alegou ser inocente. Para não ficar preso, Hélio pagou uma fiança de 10 milhões de dólares. Hélio não poderá deixar o país enquanto o processo estiver em andamento e Mark Seiden, seu advogado no caso, disse que o piloto estará neste fim de semana em Atlanta, disputando a etapa de Atlanta da Petit Le Mans.
A investigação contou com a colaboração, no Brasil, do Ministério Público Federal em São Paulo e da Polícia Federal. Os promotores dizem que Castroneves e sua irmã podem pegar uma pena nominal de até 35 anos de prisão, enquanto Miller pode pegar 20 anos. A verdadeira punição, porém, deve ser muito mais branda, vinculando-se à quantia sonegada.
Leia o comunicado oficial da Justiça americana e o comunicado oficial do Ministério Público Federal Brasileiro

Comments

5 Responses to “Buemba! Buemba! Hélio Castroneves é acusado de sonegar o Imposto de Renda nos Estados Unidos.”
Post a Comment | Postar comentários (Atom)

é inveitável a piada,mas acho que o Helinho dançou nessa...hehehe

Espero que ele esteja de gaiato na história.Se fosse no Brasil ele podia ficar tranquilo,mas como é no EUA...

3 de outubro de 2008 20:47
Felipão disse...

Por isso que pedi pra vc falar desse caso...

Sabia que vc falaria com propriedade, estudando todas as nuances desse caso..

Parabéns, Paulo!!!

3 de outubro de 2008 21:46
Leandrus disse...

Nessa aí eu nem dou pitaco. Espero que ele realmente não tenha feito nada, senão...

3 de outubro de 2008 22:25
Felipe Maciel disse...

Tomara que seja inocente e consiga provar. Mas tudo leva a crer que não.
Mesmo com a cena exagerada do Hélio algemado em público, não dá pra imaginar que seu fim será este, na cadeia ao longo de anos.
Sei não, é tudo muito preocupante...

4 de outubro de 2008 12:32
Fábio Andrade disse...

É um lamentável caso de corrupção de um ídolo esportivo. Não são raros, aliás.

É uma pena que tudo isso esteja acontecendo com o Helinho, mas parece que a coisa é real mesmo.

4 de outubro de 2008 14:28

Postar um comentário

Gostou do Blog da Fórmula Indy?
Deixe seu comentário e ajude a incentivar a Autosfera Brasileira!
I am Indy!