Hélio Castroneves: O "Sr. Superpositivo"

segunda-feira, 29 de setembro de 2008

Olá amigos da velocidade, olá amigos da Fórmula Indy.

Por uma indicação da minha amiga Bruna do blog DanicaMania, acabei encontrando uma matéria muito boa sobre o "pensamento positivo" que Hélio mantém após as provas. Quer com um bom resultado ou com uma péssima corrida.

A matéria da revista IndyCar Series, demonstra muito bem isso.

"Teve um dia ruim? Basta seguir em frente"

Uma semana após a prova de Detroit (vocês se lembram bem né?), Hélio deu uma entrevista no programa de Jack Arute nos EUA sobre o final de semana "estranhamente cômico".

E no decorrer do programa, logicamente, reconstituiram a cena de Hélio, logo após a prova quando o mesmo disse "não ter nada inteligente para falar naquele momento". Deve ter sido muito engraçado, imaginando que, se mesmo irritado Hélio consegue ser espontâneo, imagina em uma situação cômica como deve ter sido o propósito do programa.

Pena eu não ter algum vídeo para mostrar, deve ter sido hilário.

Na semana seguinte, agora após o emocionante final de Chicago (nem me lembro mais a mínima diferença para Scott Dixon...), Hélio deu uma entrevista e falou sobre o que passava em sua cabeça naqueles momentos de pura adrenalina.

"Eu estava pensando: Oh Deus, lá vem ele. Logo pensei: vou guardar estes protetores de ouvido, eles são muito bons. Nessas horas é tudo o que eu poderia pensar (risos)".

Este é o "Método para Viver Feliz do Dr. Hélio Castroneves", um palestrante motivacional dos bons, que pode manter um largo sorriso mesmo após um péssimo dia de treinos na Indy. E Hélio deu um exemplo.

Disse que, quando criança e ainda aqui no Brasil, lembra-se que adorava um jogador de futebol de seu time preferido (Nelson do São Paulo). Um dia foi ao estádio e, ao ver seu ídolo, pegou um pedaço de papel no chão e correu para pedir um autógrafo. Nelson deu o autógrafo sendo muito simpático para "little" Hélio. Ele guarda o pedaço de papel até hoje e o leva em suas viagens, deixando na mesa de cabeçeira. "Quando vejo aquele pedaço de papel, lembro de ser gentil, simpático e atencioso com todos, como o Nelson foi comigo", disse o piloto.

Ouvir Hélio falando sobre assunto parece ser extremamente simples, ele sabe mesmo como falar para o público. "A vida é extremamente curta para eu deixar que momentos irritantes a tornem amarga. Nos fins de semana de prova, claro que acontecem coisas chatas, mas eu simplesmente as deixo passar, não fico preso a elas. Em vez de tomar o caminho escuro e ficar sobre ele, escolha o caminho mais brilhante e transformar tudo em volta." Parece até frase de prefácio de livro, não é?

Durante a entrevista, ele fez críticas ao materialismo. "Em vez de pensar em carros e roupas , onde está a família, o relacionamento com os amigos, a saúde? Ser o homem mais rico do mundo não resolverá os meus problemas e nem os problemas de todos. Conheço muitas pessoas no Brasil que não possuem praticamente nada, mas elas tem o mais importante: família e amigos que os amam e são amados por eles. Isso é o que é realmente importante".

Voltando às provas para ele "um acidente durante a prova não é motivo para a vida virar de cabeça para baixo. Em nosso esporte, pode haver mais momentos frustantes do que alegres. O jeito é se concentrar nesses momentos bons e encarar tudo com garra."

Tomara que a teoria do "Dr. Hélio Castroneves" seja contagiante. Seria ótimo ver as pessoas sendo otimistas, confiantes e determinadas como Helinho é.

E daqui pra frente, amigos blogueiros, teremos mais reportagens dos EUA comentadas por aqui. Sejam Bem Vindos a mais uma seção do "Blog da Fórmula Indy".

Até mais!




Comments

5 Responses to “Hélio Castroneves: O "Sr. Superpositivo"”
Post a Comment | Postar comentários (Atom)

Felipão disse...

Excelente...

Aliás, ele tem toda razão...

Costumo pensar assim tbém e dá muito certo...

As vezes ficamos presos a muita coisa negativa, o que estraga, as vezes, até mesmo o resto da semana ou mês...

29 de setembro de 2008 20:31
Fábio Andrade disse...

Helinho vai virar autor de livro de auto-ajuda, hehe!


Mas falando sério, é uma forma positiva de se levar a vida. É uma filosofia que eu procuro usar ao máximo.

1 de outubro de 2008 00:22

Helinho deve cantar pelos os boxes da Penkse:

"dont worry,be happy"

rs
Ele tem toda razão pensar com otimismo sempre é o melhor remédio contra toda dificuldade!

1 de outubro de 2008 20:10
John Stvekmanns disse...

mas as vezes isso me irrita nele acho q com todo esse pensamewnto positivo ele se acomoda um pouco e falta agressividade pra ele

2 de outubro de 2008 14:14

Maeda adicionei seu blog lá na minha lista, como não consigo entrar em contato contigo...adiciona o meu aí...abraços.
http://blogdosesportesamericanos.blogspot.com/
Msn:pedro.pezinho@hotmail.com

2 de outubro de 2008 17:59

Postar um comentário

Gostou do Blog da Fórmula Indy?
Deixe seu comentário e ajude a incentivar a Autosfera Brasileira!
I am Indy!