Hélio Castroneves: O "Sr. Superpositivo"

segunda-feira, 29 de setembro de 2008

Olá amigos da velocidade, olá amigos da Fórmula Indy.

Por uma indicação da minha amiga Bruna do blog DanicaMania, acabei encontrando uma matéria muito boa sobre o "pensamento positivo" que Hélio mantém após as provas. Quer com um bom resultado ou com uma péssima corrida.

A matéria da revista IndyCar Series, demonstra muito bem isso.

"Teve um dia ruim? Basta seguir em frente"

Uma semana após a prova de Detroit (vocês se lembram bem né?), Hélio deu uma entrevista no programa de Jack Arute nos EUA sobre o final de semana "estranhamente cômico".

E no decorrer do programa, logicamente, reconstituiram a cena de Hélio, logo após a prova quando o mesmo disse "não ter nada inteligente para falar naquele momento". Deve ter sido muito engraçado, imaginando que, se mesmo irritado Hélio consegue ser espontâneo, imagina em uma situação cômica como deve ter sido o propósito do programa.

Pena eu não ter algum vídeo para mostrar, deve ter sido hilário.

Na semana seguinte, agora após o emocionante final de Chicago (nem me lembro mais a mínima diferença para Scott Dixon...), Hélio deu uma entrevista e falou sobre o que passava em sua cabeça naqueles momentos de pura adrenalina.

"Eu estava pensando: Oh Deus, lá vem ele. Logo pensei: vou guardar estes protetores de ouvido, eles são muito bons. Nessas horas é tudo o que eu poderia pensar (risos)".

Este é o "Método para Viver Feliz do Dr. Hélio Castroneves", um palestrante motivacional dos bons, que pode manter um largo sorriso mesmo após um péssimo dia de treinos na Indy. E Hélio deu um exemplo.

Disse que, quando criança e ainda aqui no Brasil, lembra-se que adorava um jogador de futebol de seu time preferido (Nelson do São Paulo). Um dia foi ao estádio e, ao ver seu ídolo, pegou um pedaço de papel no chão e correu para pedir um autógrafo. Nelson deu o autógrafo sendo muito simpático para "little" Hélio. Ele guarda o pedaço de papel até hoje e o leva em suas viagens, deixando na mesa de cabeçeira. "Quando vejo aquele pedaço de papel, lembro de ser gentil, simpático e atencioso com todos, como o Nelson foi comigo", disse o piloto.

Ouvir Hélio falando sobre assunto parece ser extremamente simples, ele sabe mesmo como falar para o público. "A vida é extremamente curta para eu deixar que momentos irritantes a tornem amarga. Nos fins de semana de prova, claro que acontecem coisas chatas, mas eu simplesmente as deixo passar, não fico preso a elas. Em vez de tomar o caminho escuro e ficar sobre ele, escolha o caminho mais brilhante e transformar tudo em volta." Parece até frase de prefácio de livro, não é?

Durante a entrevista, ele fez críticas ao materialismo. "Em vez de pensar em carros e roupas , onde está a família, o relacionamento com os amigos, a saúde? Ser o homem mais rico do mundo não resolverá os meus problemas e nem os problemas de todos. Conheço muitas pessoas no Brasil que não possuem praticamente nada, mas elas tem o mais importante: família e amigos que os amam e são amados por eles. Isso é o que é realmente importante".

Voltando às provas para ele "um acidente durante a prova não é motivo para a vida virar de cabeça para baixo. Em nosso esporte, pode haver mais momentos frustantes do que alegres. O jeito é se concentrar nesses momentos bons e encarar tudo com garra."

Tomara que a teoria do "Dr. Hélio Castroneves" seja contagiante. Seria ótimo ver as pessoas sendo otimistas, confiantes e determinadas como Helinho é.

E daqui pra frente, amigos blogueiros, teremos mais reportagens dos EUA comentadas por aqui. Sejam Bem Vindos a mais uma seção do "Blog da Fórmula Indy".

Até mais!




Orkut - Resultado final: Round 8 -GP de Richmond

Olá amigos da velocidade, olá amigos da Fórmula Indy.
Agora eu divulgo os resultados oficiais após a 8ª etapa da Temporada 2008 do Campeonato da Fórmula Indy no Orkut:

John vence e é mais líder do que nunca

por Marco Matsumoto
repórter do Indycar Orkut Channel

Era a prova mais esperada do ano. Depois de um início arrasador, John viu sua liderança ficar ameaçada pelos bons resultados de Borgo e o jejum de 5 provas sem vencer também incomodava. A semana foi de declarações polêmicas, John desafiou seus adversários dizendo que Richmond já tinha dono. Seria a verdade ou um blefe?

Aproveitando a boa condição da pista Doydera foi o primeiro a entrar. Depois veio Borgo melhorando o tempo. John foi logo em seguida e ultrapassou Borgo. Estava lançada a sorte, quem iria bater os tempo do líder? Djalma, Paulo, Marco, Vinícius e Marcus tentaram em vão. E Richmond confirmou seu dono. Com a vitória a diferença para o vice-líder aumenta para 21 pontos.

A prova também foi muito comemorada por Paulo Maeda. Após 8 provas realizadas finalmente o piloto conquistou seu primeiro pódio:
"Olha, sinceramente estou sem palavras. Em Richmond, o desânimo era total qdo nossos computadores pifaram e perdemos todos os dados da telemetria. Fomos para a pista, tentando reencontrar o acerto e não acreditamos quando conseguimos virar em 173,30 mph. Foi sensacional. Dei meu máximo e eu não acreditava no que tinha acabado de fazer e assim que voltei aos pits foi uma enorme festa, comemoramos muito como se fosse uma vitória. Meu engenheiro e todos da equipe se superaram. O sentimento após a prova? Confiança. Quem sabe é uma nova fase que está por vir para a Ottherside Racing."

Não houve mudança nas primeiras colocações. O campeonato vem definindo sua forma e cada detalhe será a diferença no final. Semana que vem teremos a prova no Kansas, com transmissão ao vivo pelo Indycar Orkut Channel e http://blogdaformulaindy.blogspot.com/search/label/Campeonato%20IndyCarSeries.


8ª ETAPA - GP DE RICHMOND - FINAL STANDINGS


INDYCAR SERIES STANTINGS AFTER RACE 8 OF 15

Colegas blogueiros, preparem-se: o espetacular segundo lugar que consegui em Richmond me encheu de força de vontade. Vou superar a falta dos meus documentos perdidos no desastre em meu micro e voltei a ativa, depois de 2 semanas parado, com tudo que tiver direito sobre o momento atual da Indy.

Aguardem!!!

Até mais.

Acidentes acontecem...

domingo, 28 de setembro de 2008

Olá amigos da velocidade e olá aos amigos e parceiros da Fórmula Indy.

Faço esse post para informar a vocês que, devido a um grave incidente em meu micro (digamos que a central eletrônica de meu bólido apresentou sérios problemas), perdi todos os meus arquivos sobre a Fórmula Indy, inclusive muito do que eu iria utilizar para fazer a sessão "Flashback".
Algumas coisas eu tinha em backup, mas muito terei que procurar novamente (isso que dá não ser fã de backups....)

A sessão Flashback, assim, vai ficar impossibilitada de ser feita agora, mas irei realizá-la para atender a vontade de todos os que votaram em minha enquete.

obs 1: que prova foi a de Cingapura na F1 hein, mais tarde faço um pequeno post sobre ela.

obs 2:
finalmente consegui acertar um layout do jeito q eu queria, jah tava ficando irritado com isso....rs

Até mais.




Temporada 2009: Advinhem onde Vítor Meira vai correr....

quinta-feira, 25 de setembro de 2008

Olá amigos da velocidade, olá amigos da Fórmula Indy.

Nesta semana, eu tinha dito que não iria postar no blog, pela falta de tempo por causa dos estudos. Mas depois da notícia que vi no Blog Victal, tive que vir postar a notícia sobre Vítor Meira.

Preparem-se, vou dar alguns segundos para todos respirarem fundo.

Pois bem, nosso querido Vítor Meira vai correr na........ A.J Foyt.

Olha, depois dessa notícia (se for verdade mesmo), peço 1 minuto de silêncio em respeito ao Vítor...

Acreditem se quiser. Lógico que ainda não saiu nenhum comunicado oficial. De acordo com o Victal, Meira negociou com a Luczo-Dragon (equipe B da Penske), Dreyer & Reinbold e até com a na Newmann Hass. E não acertou com nenhuma delas.

Editado: A notícia saiu também no site da Bandeirantes e lá dizem que Vítor correrá com o carro #14, que era de Darren Manning. E vendo as declarações de Larry Foyt, um dos comandantes da equipe: "Quando soubemos que Meira estava disponível mudamos imediatamente os planos que tínhamos traçado para 2009 para poder trazê-lo para cá" ... isso pode indicar que Manning dançou ou então sobrou para Franck Perera, que parecia estar certo para a próxima temporada.

-------------------------------------------------------------------------------------------------

Depois dessa, juro que fiquei desanimado com o Vítor. Se era pra pegar uma equipe fraquíssima (tenho respeito pelo grande A.J. Foyt, mas sua equipe só faz figuração há várias temporadas, e ainda dizem que ele não é chegado nas maravilhas da tecnologia.... faz tudo no "olhômetro" mesmo. Se era pra ser assim, melhor o Vítor ter ido pra ALMS ou Grand AM ou até mesmo voltar ao Brasil.

Eu sei pessoal, este é um post que mistura indignação e decepção. Tento ser imparcial no que escrevo, mas desta vez acho difícil de ser.

Até mais.

obs: de volta ao template antigo.... pelo jeito o preto e laranja vão ficar por aqui mesmo. E a votação continua até o domingo.

É ano de eleições, vamos para a votação!

segunda-feira, 22 de setembro de 2008

Olá amigos da velocidade, olá amigos da Fórmula Indy.

O blogueiro que aqui vos fala anda meio relaxado com o blog. Culpa dos concursos, problemas no micro, ando trabalhando demais.

Nas próximas semanas não terei muito tempo para postar, por causa dos estudos. E já que estamos pensando em uma sessão "flashback", vou deixar aqui as opções para uma votação. Durante esta semana, votem. O que vocês decidirem será o tema da nova sessão (durante as férias da Indy):
- Retrô da temporada 2008
- Ficha completa dos Pilotos ou Equipes
- Temporadas ou Provas Inesquecíveis
- História da Categoria
Está aberta a votação. E viva a democracia.....kkkk

Ah, e na volta estaremos com novo template (vou seguir a opção que o Felipe do Blogsport fez no dele, fundo branco para as postagens, tudo para melhor visualização)
Até mais!

Orkut - Resultado final: Round 7 -GP de Pikes Peak

Olá amigos da velocidade, olá amigos da Fórmula Indy.

Agora eu divulgo os resultados oficiais após a
7ª etapa da Temporada 2008 do Campeonato da Fórmula Indy no Orkut:

Doydera finalmente conquista sua primeira vitória
por
Marco Matsumoto
repórter do Indycar Orkut Channel


A semana foi conturbada, muitos pilotos estavam reclamando da dificuldade de pilotagem em Pikes Peak. Mas foi só acelerar algumas voltas para os problemas serem esquecidos.

Borgo foi o primeiro a se arriscar. Cravou um bom tempo, mas logo foi ultrapassado por Djalma. Depois veio Doydera com um tempo impressionante. O líder do campeonato, John, procurou manter a consistência, mas não conseguiu mais do que um 4º lugar. Os demais pilotos não fizeram uma boa prova e ficaram muito distantes dos primeiros colocados. Marco, Paulo, Vinícius e o estreante Marcus não conseguiram sequer baixar das casa dos 19 segundos. Ao final da prova Doydera não conseguiu conter a emoção de sua primeira vitória na carreira:

"Simplesmente inacreditavél, não encontro as palavras pra descrever essa vitória, minha equipe a Madness Racing e os engenheiros dos motores Infiniti fizeram um trabalho fantástico no acerto do carro, o juste das asas e o weight jacker foram fundamentais. Fiz uma corrida suicída, desobedeci uma ordem da equipe na hora da parada ficando na pista por mais uma volta. Com o tanque praticamente vazio consegui cravar o melhor tempo mas tive que dar uma volta completa com a mistura de combustível no 0, felizmente consegui chegar no pit e reabastecer e sair na frente. Espero conseguir repedir o feito em Richmond, John da equipe Stvekmanns Racing se diz invencível lá. Veremos!"

Com a vitória Doydera subiu 3 posições na tabela, ficando agora na 3ª colocação. Borgo continua sua caça à liderança.

A próxima prova será no curto circuito de Richmond e o clima nos bastidores anda quente:

"Como sempre falei desde o começo do campenato Richmond é minha e ninguem tira, não precisam nem correr", declara John por onde passa. Seria uma tática de jogar a pressão nos adversários? Excesso de confiança? Ou insegurança pelo jejum de 5 provas sem vencer?

GP DO TEXAS - FINAL STANDINGS


INDYCAR SERIES STANTINGS AFTER RACE 7 OF 15

link direto (para melhor visualização): Álbum do Picasa


Giro de Notícias: O que fazer nas férias?

quinta-feira, 18 de setembro de 2008

Olá amigos da velocidade, olá amigos da Fórmula Indy.
Com o fim da temporada, estamos numa época de poucas novidades, então está ficando cada vez mais difícil escrever sobre a Indy. Acho que vou ser obrigado a fazer algumas seções "flash-back" por aqui, o que poderá ser bom.
Entre as novidades da Indy para contar para vocês, podemos falar dos pilotos que não querem ficar longe de cockpits nesse período entre o fim da temporada e o início dos testes para a temporada 2009.
Tony Kanaan, da Andretti Green, correrá as duas últimas etapas da American Le Mans Series, categoria turismo nos EUA (onde já correm Gil de Ferran, Cristiano da Matta, Scott Pruet entre outros velhos pilotos conhecidos). Ele pilotará o protótipo Acura da equipe, no qual conquistou a primeira vitória do time nas 12 horas de Sebring em 2007.
Scott Dixon também correrá a etapa de Road Atlanta em outubro, na equipe de Gil de Ferran. Dario Franchitti, novo companheiro de Dixon, também correrá nesta etapa junto com Scott Sharp.
Hélio Castroneves, da Penske, e Raphael Matos, da AGR também costumam participar de provas nesta época do ano.
Outra notícia, esta até já esperada, Giorgio Pantano, campeão da GP2 deste ano, disse que a Fórmula Indy seria uma boa opção para o ano que vem. O piloto de 29 anos está prestes a ser o primeiro campeão da GP2 a não conseguir entrar na F-1 (quebrando uma escrita que teve, entre outros nomes, Lewis Hamilton e Nelsinho Piquet). Para quem se lembra, ele já correu na Jordan em 2004 e não teve nenhum resultado expressivo. Pantano também já correu na Indy, em 2005 disputou 2 etapas pela Ganassi.
Realmente, Pantano não despertou suspiros de nenhuma equipe. Até porque já parece ter uma idade avançada para entrar na F-1 (29 anos). As atenções estão voltadas para o vice, Bruno Senna e até mesmo para Lucas di Grassi, bem mais novos que ele.
Já que estamos falando de pilotos jovens, Mário Moraes, que correu sua primeira temporada na Fórmula Indy (Equipe Dale Coyne) está em alta na Indy. Se analisarmos seu desempenho da primeira etapa (terminou 13 voltas atrás do líder em Miami) e a última (andou por boa parte da prova entre os 10 primeiros em Chicago), devemos confirmar que ele foi muito bem em sua primeira aventura na terra dos ovais. Ainda mais se lembrarmos que ele corre pela Dale Coyne, que disputa com a Conquest, o título de pior equipe da Indy.
Parentescos à parte (ele é da família de Antônio Ermínio de Moraes, sinônimo de muito dinheiro....) se ele realmente tiver um talento para mostrar na Indy será ótimo. E, pelo que mostrou nesta temporada, poderemos ver um Mário Moraes mais competitivo no ano que vem.
Até mais.

Orkut - Resultado final Round 6 -GP do Texas (Night)

segunda-feira, 15 de setembro de 2008

Olá amigos da velocidade, olá amigos da Fórmula Indy.

Agora eu divulgo os resultados oficiais após a 6ª etapa da Temporada 2008 do Campeonato da Fórmula
Indy no Orkut:

Borgo vence novamente e encosta de vez no líder

por Marco Matsumoto
repórter do Indycar Orkut Channel


Com um acerto preciso e muita agressividade, Borgo venceu pela 2ª vez consecutiva na temporada e diminiu a vantagem para o líder John para apenas 9 pontos. O piloto entrou na pista logo no início da prova e cravou impressionantes 237 mph de média.

John teve muitas dificuldades para se manter em 2º, mas conseguiu chegar a frente de Djalma por apenas 0.02 segundos.

O 4º lugar teve uma disputa acirrada entre Vinicius, Marco, Paulo e Bandolero, com as posições terminando respectivamente nesta ordem.

Doydera, que esperava um bom resultado depois de uma seqüência de 4 top 5 seguidos, não conseguiu manter o ritmo e terminou apenas em 8º. O piloto reclamou do acerto do carro:

"Não estou nem um pouco satisfeito com o desempenho do carro esse fim de semana. Texas é minha pista favorita e a que sinto mais prazer em correr. Suas curvas são bastanta inclindas o que proporciona mais velocidade e muitas ultrapassagens só que não conseguimos um bom acerto, o carro descia muito na parte interna, às vezes invadia a pista de rolagem e perdia muito rendimento. Espero ter mais sorte em Pikes Peak semana que vem e torcer por um tropeço dos lideres embora eu nao acredite muito nisso. Pikes Peak é uma das pistas que mais odeio!"

Alguns pilotos chegaram a desconfiar do pacote aerodinâmico do carro de Borgo, o piloto se defendeu dizendo que a vantagem foi conquistada no vácuo e não no acerto.

A prova também foi marcada pela volta do piloto Thor Helio após 3 semanas afastado. Mas, sentindo a falta de ritmo, não conseguiu um bom tempo e ficou com a última colocação.

A briga pela liderança continua ponto a ponto, John e Borgo vêm conquistando bons resultados e se afastando dos demais concorrentes. Serão estes os favoritos ao título?

O campeonato continua na próxima semana, com a etapa no curto circuito de Pikes Peak e será transmitida com exclusividade pelo Indycar Orkut Channel e também pelo blog http://eusouindy.blogspot.com/search/label/Campeonato%20IndyCarSeries

GP DO TEXAS - FINAL STANDINGS

INDYCAR SERIES STANTINGS AFTER RACE 6 OF 15

Em breve, volto a postar sobre a real Fórmula Indy. Com o fim do campeonato, as notícias andam escassas. Surgindo qualquer novidade estarei postando por aqui.

Até mais.

Temporada 2009: Silly Season parte 2

sexta-feira, 12 de setembro de 2008

Olá amigos da velocidade, olá amigos da Fórmula Indy.

Mais notícias sobre as expectativas para a temporada 2009:
- Confirmações e retiradas de provas do calendário.
Para 2009 estão confirmadas as entradas das provas de Long Beach e Toronto, a alteração das provas de Motegi (Japão) e Miami como as 2 últimas da temporada. Fala-se que Phoenix poderia sediar novamente um GP, assim como Cleveland, Las Vegas e Portland. New Hampishare demostra interesse em voltar ao calendário da Indy.
É interessante a volta de provas das antigas CART e Champcar, mais exatamente de circuitos tradicionais nos EUA, como Phoenix e Portland, e de provas com características únicas, como Cleveland. É esperar para ver.
- Andretti Green poderá ter 5 carros no grid.
A maior novidade é que Raphael Matos, campeão da Indy Lights neste ano, poderia estrear já no ano que vem na categoria principal em um 5º carro da equipe Andretti Green. Não chega a ser surpresa esse boato, mas fica em dúvida se a equipe terá estrutura suficiente para tantos carros. Seria mais lógico se Matos entrasse no lugar de Marco Andretti, se este fosse realmente para a GP2, o que ainda não se confirmou e parece que não vai acontecer.

- Vision confirma sua dupla de pilotos para 2009
Péssima notícia para Vitor Meira. O dono da equipe Vision (e também presidente da Indy Racing League, Tom George) confirmou que Ed Carpenter e A.J. Foyt IV serão os pilotos para o ano que vem. Com isso, uma equipe a menos para Vítor negociar, uma pena. Neste ano, a Vision demonstrou um bom crescimento, andando atrás apenas de Ganassi, Penske e Andretti Green.

- HVM terá 2 carros na próxima temporada
Está praticamente confirmado pelo dono da equipe, Keith Wiggins que a equipe terá mais um carro em 2009. O piloto, que será companheiro de equipe do venezuelano Ernesto Viso, ainda não foi revelado. Essa vaga pode ser de interesse dos brasileiros Jaime Câmara e Mário Moraes, que precisam de uma equipe melhor estrutura que Conquest e Dale Coyne, respectivamente.

- Forsythe estaria com 95% de chances de estrear já em 2009.
De acordo com o Ken Swieck, chefe de operações da equipe, a Forsythe já entraria na IRL em 2009, juntamente com a equipe na Indy Lights. Neste ano, a equipe competiu na Fórmula Atlantic, antiga categoria de acesso para a Champcar e contou com os canadenses David Garza e James Hintchcliff como pilotos. Se realmente entrar para a categoria, são grandes as chances de Paul Tracy, último piloto da equipe na Champcar, correr pelo time. E a vaga no segundo carro seria disputada por vários pilotos.

Até mais.

Orkut: Borgo não toma conhecimento de seus adversários e é campeão da Indy500

quinta-feira, 11 de setembro de 2008

Não teve nem graça. Mal iniciada a corrida, os espectadores ainda tomando seus lugares nas dependências do autódromo e Borgo já fora pra pista fazer o seu tempo. E que tempo! 238,79 mph logo na primeira tentativa. Paulo foi o segundo a marcar tempo e ficou a mais de 1 segundo atrás. Depois vieram Vinicius, John e Marco, todos também sem sucesso. Doydera e Bandolero tiveram problemas no equipamento e conseguiram marcar tempo faltando apenas alguns minutos para a bandeirada.

Enquanto pilotos e engenheiros quebravam a cabeça com o acerto do carro Borgo ficava só na espectativa do final da prova."O segredo em Indy é o vácuo. tem que pegar ele entre a saída de curva até o meio da reta. Depois do meio da reta é melhor ficar de cara pro vento, que o carro reduz a velocidade sozinho e da pra fazer a curva de pé em baixo. Outra coisa é a distrubuição de peso, que é melhor traseira.", explicou o vencedor após a corrida.

O campeonato continua disputadíssimo, até o momento nenhum piloto conseguiu vencer 2 vezes. A diferença para o líder John diminui a cada corrida. O próximo desafio será no rápido e perigoso circuito do Texas. A prova será a primeira noturna da temporada, o que proporcionará mais dificuldade e emoção. Será que Doydera e Paulo Maeda conseguirão vencer pela primeira vez? Não percam, exclusivo aqui no Indycar Orkut Community.
---------------------------------------------------

Agora a promessa é que teremos grid completo na próxima etapa, na prova noturna do Texas. É esperar para ver, e ver se o piloto aki melhora o seu desempenho sofrível...
Até mais.

Orkut: Campeonato Indycar Series 2002 na Comunidade do Orkut

Olá amigos da velocidade, olá amigos da Fórmula Indy.

E agora, com a chance de se aventurar nos circuitos mais rápidos do mundo, a mais de 300 km/h e tudo mais o que a Indy tem a proporcionar para nós.

A partir de hoje, começo a disponibilizar aqui no meu blog os resultados do nosso campeonato com o game IndyCar Series 2002 lá na comunidade Fórmula Indy no Orkut.

Quer ver como funciona, acesse os seguintes links:

Comunidade Fórmula Indy no Orkut
Participe clicando aqui.

Download dos games da Indy:
- Indycar Series 2002 (PC)
- Indycar Series 2005 (Xbox)

Campeonato da Comunidade Fórmula Indy no Orkut
Participe clicando aqui.

Resultados da última prova:

Race 05 of 16 - Indianápolis Motor Speedway


Standings after 5 races:

obs: Desculpem-me pela péssima qualidade das imagens, assim que puder eu vejo como melhorá-las.

Até mais.







Giro de Notícias: Indycar aumenta fiscalização de carros após erro na chegada de Chicago.

A Indy é pródiga em chegadas emocionantes, carros lado a lado em ovais é mais normal do que se imagina. Com isso, a categoria investe em tecnologias para aumentar a precisão em todos os finais na linha de chegada.
O erro de Chicago, onde o sistema de cronometragem deu a vitória para Scott Dixon, teve seu motivo revelado: um dos 3 sensores instalados no carro de Dixon estava fora do local correto. Ainda bem que a categoria possui câmeras de alta velocidade e que foram utilizadas para confirmar a vitória de Hélio Castroneves.
Para o próximo ano, a fiscalização dos sensores em todos os carros passará a ser realizada em todas as corridas.
Em tempo: você sabia que, além da Indy, apenas a Supercars V8 na Austrália, usa a cronometragem com 4 casas decimais após os segundos?

Temporada 2009: Silly Season

Olá amigos da velocidade, olá amigos da Fórmula Indy.
Realmente estou devendo aqui no blog, meus parceiros estão publicando as notícias de Indy antes de mim e olhe que os blogs deles são de F1.....kkkkkk Estou brincando hein parceiros.
Vamos tentar tirar um pouco do atraso.
- Justin Wilson e Will Power podem ficar sem vaga para o ano que vem.
No caso do inglês, fala-se que ele não renovou o contrato com a Newmann Hass e o problema pode ser resumido em 1 nome: Sebastien Bordauis. O francês, tri-campeão na Champcar e que está passando maus bocados na equipe Toro Rosso na F-1, poderá voltar para a sua antiga equipe, a Newmann Hass-Laningan. Com isso, Wilson perderia seu lugar. Este boato é estranho mas ao mesmo tempo tem no fundo no fundo um pingo de verdade. Agora, porque Wilson (e não Rahal) sair da equipe, isso eu não compreendi.
Aliás, ainda estão ventilando os boatos de que Rahal iria para a equipe do pai, a Rahal-Letterman (que agora voltou a ser a grande alternativa para Vítor Meira).
Já o caso do australiano é um pouco mais sério. O piloto conta com o patrocínio da empersa australiana "Aussie Vineyards" que não gostou nada de o GP de Surfers Paradise não acontecer ano que vem. Assim, não teriam interesse em patrocinar um carro que será visto apenas nos EUA. Resultado: se a KV Racing não encontrar um patrocinador para Power, ele ficará a pé no ano que vem. E isso porque, até a prova de Chicago, seu companheiro de equipe, Oriol Serviá, corria em um carro sem estampas de patrocínio. Apenas em Chicago, o carro de Serviá estampou patrocínios.
Uma pena se isso acontecer, porque Power demonstrou ser um piloto rápido e atrevido (com um estilo parecido com o de Montoya). E também pode ser preocupante pois, remotamente, a KV seria uma das opções para Vítor Meira.

Até mais.

Giro de Notícias - Depois do GP de Chicago

quarta-feira, 10 de setembro de 2008

Olá amigos da velocidade, olá amigos da Fórmula Indy.

E o campeonato acabou. Cedo? Talvez sim. Mas temos que levar em consideração que, em um país onde os esportes preferidos (e altamente amados) são o basquete, o futebol americano e o baseball, fica difícil uma categoria de monopostos brigar pela audiência com eles. A temporada da Indy sempre termina antes das finais desses esportes e também para não bater com a fase final da Nascar.

Bom, voltando à Indy, vamos às declarações dos pilotos ao final da corrida de Chicago e sobre a temporada que se encerrou.

- Bruno Junqueira termina em último e sonha com melhor sorte em Surfers Paradise:
Após ser atingido por detritos de outro carro na volta 104 e ter a asa dianteira e a suspensão dianteira direita danificadas, Bruno perdeu 15 voltas durante o conserto e terminou em último lugar a prova de Chicago. "Ainda conseguimos retornar à pista, porém 15 voltas atrás, e daí para a frente, não estávamos mais na competição, virou mesmo uma prova de sobrevivência. Mas ao menos terminamos" disse o piloto mineiro. Ele espera um bom desempenho na última prova (extra-temporada) da temporada em Surfers Paradise (Austrália), onde ganhou em 2004. "Ainda tem a Austrália, onde darei tudo de mim para voltar vitorioso"

Uma pena para Bruno ter que terminar a temporada desta forma. Confesso que nunca fui fã do estilo de pilotagem do piloto. A série de 3 vices seguidos na Champcar ajudava na minha posição. Mas depois de ver o brasileiro em açao na pequena Dale Coyne e conseguir bons resultados nos circuitos mistos e alguns em ovais, agora vejo o quanto é bom o piloto. Tomara mesmo que consiga uma equipe melhor para o ano que vem.

-Tony Kanaan feliz com resultado da prova, descontente com o campeonato.
"Foi um bom resultado para a minha equipe. Nosso objetivo aqui em Chicago era terminar o campeonato na terceira colocação, e foi o que fizemos. A corrida foi extremamente disputada e um grande show para quem assistia nas arquibancadas ou na TV".
O 4º lugar em Chicago garantiu a Tony o 3º lugar na classificação final da temporada. O baiano disse estar contente em atingir a meta da corrida, superar o inglês Dan Wheldon, que estava na disputa com ele por tal posto. Mas Tony lamentou o ano ruim que teve na equipe Andretti Green.

Realmente, o ano da Andretti Green foi terrível para seus pilotos. Tony ainda conseguiu salvar um 3º lugar na classificação final do campeonato. Tomara que a AGR entre de novo "nos trilhos" na próxima temporada, ainda mais pelo voto de confiança que Tony deu ao renovar seu contrato com a equipe por mais 5 anos.

- Hélio Castroneves nas declarações sobre o "final fantástico" de Chicago.
"Para ser honesto, estou quase sem palavras. Eu descobri [que havia vencido] quando estava andando para receber o prêmio de segundo colocado no pódio. Agora, eu penso que realmente ganhei, mas, às vezes, quando ando em alta velocidade, é difícil de ver em um piscar de olhos. A Penske trabalhou muito nisso. Ryan me ajudou muito"
"Que grande chegada, que corrida intensa. Foi bem acirrada, mas estou extremamente feliz pela maneira que atuamos aqui. O próximo campeonato será tão agradável como esse, mal posso esperar por 2009"

Nem preciso fazer maiores comentários sobre as declarações de Hélio, não é mesmo? rs Agora é torcer para que o piloto tenha a mesma força e competência que mostrou neste ano na próxima temporada e, finalmente, ganhar seu primeiro título na Fórmula Indy.

- Vítor Meira, na despedida da equipe Panther.
"Tive bons momentos nestes três anos em que estive na Panther e aqui deixo muitos amigos. Agradeço o apoio que tive dos meus patrocinadores durante este período e em breve anunciarei meus planos para 2009".

Não foi uma despedida das mais agradáveis (Vítor bateu antes da metade da prova, porque o parafuso da roda traseira direita se soltou e teve que abandonar). Fica guardado a dedicação que o piloto brasiliense teve na equipe Panther, de tantos dias de glória (ganhou 2 títulos com Sam Hornish Jr.) mergulhada na crise há 3 anos atrás (teve que vender grande parte de seus equipamentos e despedir vários funcionários. Depois veio a sua reestruturação, a contratação de Vítor Meira, as primeira provas disputadas sem patrocinador. E as boas corridas da temporada 2007 e agora em 2008. Boa sorte, Vítor! Que você consiga correr por uma equipe forte no ano que vem.

- Dixon diz que foi "complacente" no meio da prova de Chicago e fala sobre a temporada.
"Tentamos ficar onde precisávamos e creio que fui um pouco complacente no meio da corrida. Alguns pilotos estavam bem rápidos, alguns que eu não esperava que estivessem. Mas foi um grande dia, eu ainda não posso acreditar"
"Foi maravilhoso, um ano inesquecível. Uma temporada em que você ganha a Indy 500 será boa, mas quando você também fatura o campeonato, é inacreditável".

Podemos dar um desconto para o grande campeão da temporada, não é? Scott Dixon tinha mesmo que correr com extrema cautela em Chicago para ser campeão e foi isto que fez. Ele não contava é com a forte estratégia da Penske, em deixá-lo no meio da intensa disputa de posições que envolvia do 6º colocado para trás. Mas no fim deu tudo certo para o piloto e o título veio de forma merecida. Agora é esperar pela próxima temporada, em que a nova dupla de pilotos da Ganassi (Dario Franchitti será seu companheiro) promete ser uma das mais fortes dos últimos tempos.

Alguns números da grande temporada de Dixon em 2008. Ele deixou de terminar apenas 1 prova em toda a temporada.
- 646 pontos
- 7 pole positions
- 6 vitórias
- 2 segundos lugares
- 4 terceiros
- 1 quarto
- 1 quinto
- 1 décimo primeiro
- 1 décimo segundo
- 1 vigésimo segundo

Até mais!

Em tempo: Raphael Matos é campeão na Indy Lights e Bia Figueiredo fica em 3º.

terça-feira, 9 de setembro de 2008

Olá amigos da velocidade, olá amigos da Fórmula Indy.

Sei que esta conquista brasileira mereceria uma maior atenção do blogueiro que aqui fala com vocês. Mas ando com muitos compromissos para fazer entre estudos para concursos, arrumação de micros, tarefas diárias de casa......

Enfim, esse post não ficará com a devida atenção que teria, mas fica aqui a notícia.

Raphael Matos, da equipe AFS (ligada à Andretti Green) conquistou no domingo o título da Indy Lights. Ele vinha em uma grande disputa com Richard Antinucci e chegou à última prova, em Chicago, com 3 pontos de vantagem. Com o acidente de Antinucci na metade da prova, o título caiu no colo do brasileiro. Ele terminou em 3º lugar na corrida, vencida por seu companheiro de equipe Luyendik Jr (sua primeira vitória na Indy Lights).

Em segundo, terminou a nossa querida Bia Figueiredo, da equipe Sam Schimidt. Nesta temporada, ela venceu a prova de Nashville, tornando-se a primeira mulher a vencer na Indy Lights. Com boas atuações na temporada, ela terminou em 3º lugar no campeonato. Será Bia a nova Danica? Melhor não fazermos comparações por enquanto.

Confesso que não acompanhei direito a Lights, por isso não tenho muitas informações para passar aqui.

- A Temporada 2009:

Sobre os planos para a próxima temporada, parece que Raphael tem chances de ir para a Andretti Green, se Marco Andretti realmente for correr na GP2. Mesmo assim, teria que disputar uma vaga com Ryan Hunter Reay e, quem sabe, Vítor Meira. Bia Figueiredo pretende continuar por mais 1 temporada na Lights, ganhando experiência para depois ir para a categoria principal da Indy.

É isso, parabéns a Raphael e Bia, nossa dupla brasileira de grande futuro nos EUA. Até mais.

Classificação GP de Chicago

Classificação Final Indy Lights -2008


Final da Batalha: Hélio ganha GP de Chicago e Dixon fica com o Título

domingo, 7 de setembro de 2008

Olá amigos da velocidade, olá amigos da Fórmula Indy.

E deu Scott Dixon. Ele é o campeão da temporada 2008 da Fórmula Indy. Em uma corrida eletrizante (logo mais entro em detalhes), o neo-zelandês confirmou o título mesmo com o 2º lugar na corrida de hoje.

Hélio Castroneves venceu a prova de maneira espetacular, após ter largado em último (28º lugar) após a desclassificação no treino oficial de ontem. Ryan Briscoe, companheiro de Hélio, terminou em 3º com Dan Wheldon, companheiro de Dixon e que fez sua última prova na equipe Ganassi, foi o 4º. Tony Kanaan terminou em 5º lugar.

No duelo Hélio x Dixon, houve instantes em que a combinação de resultados que daria o título para Hélio prevaleceu (Hélio na ponta e Dixon atrás da 8ª posição, mais precisamente em 10º). Inclusive nas paradas de pits, a Ganassi ficou devendo em eficiência com a Penske melhor. Até a Andretti Green estava levando vantagem. Até mais da metade da prova, Ryan Briscoe e Tony Kanaan estiveram na ponta da prova. Hélio fez uma escalada fulminante: passou 5 carros na primeira volta, 2 na segunda, 3 na terceria, era o 13º na décima volta, 10º na volta trinta e dois, 8º após a primeira parada nos boxes e na volta 77 assumiria a liderança.

Mas nas últimas 50 voltas, Dixon mostrou porque era o líder do campeonato. Com uma ótima recuperação, assumiu a primeira posição na última parada dos boxes e disputou centímetro a centímetro com Hélio a ponta da prova. A chegada foi decidida no

As últimas 50 voltas retratavam a temporada da Indy. Os carros da Ganassi e Penske nas primeiras colocações com Tony em 5º. E foi assim até as últimas voltas, com Hélio tentando passar por Dixon a qualquer custo. Várias voltas lado a lado até que, na linha de chegada, ficou a dúvida. Quem passou na frente.

Por vários instantes, a vitória era dada para Scott Dixon, por 0.001 milésimo de segundo. Foi declarado vencedor e encaminhado ao "Victory Lane". Mas instantes após o fim da corrida, foi divulgada a foto da chegada e para a surpresa....




Hélio ganhou pela ponta de 1 bico de diferença (0.003 milésimos de segundo). Não cheguei a ver o momento em que o carro de Dixon foi retirado do Victory Lane e o de Hélio colocado lá (porque nossa queria Bandeirantes resolveu passar comerciais nesse momento.....)

Mas enfim, foi feita a justiça, mesmo que com atraso. A Indycar após tirar a vitória de Hélio em Detroit lhe deu, com toda a justiça, a vitória em Chicago.

Os outros brasileiros foram mal. Apenas Mário Moraes andou bem, chegou a estar entre os 6 primeiros, mas no final da prova bateu de leve no muro, o que fez com que os 2 pneus do lado direito furassem e acabassem com sua prova. Mesmo assim, Moraes vem tendo bons desempenhos nos circuitos ovais, num crescimento impressionante para o jovem piloto de 19 anos. Realmente, ele pode ter uma boa temporada no ano que vem. Vítor Meira teve azar em sua última prova pela Panther, quando o parafuso da roda traseira direita se soltou, fazendo ele ir direto para o muro.Jaime Câmara e Bruno Junqueira terminaram respectivamente em 18º e 20º.

A seguir minha avaliação sobre a grande prova de hoje. Até mais.

fonte de imagens: grandepremio.com.br

Classificação Final - GP de Chicago

Classificação Final do Campeonato

Fala Blogueiro! Estratégia, Emoção, Talento.... o resumo do GP de Chicago


Última prova da temporada, decisão de título, alta carga de ansiedade e adrenalina. O blogueiro que aqui vos fala não ia conseguir falar tudo sobre o GP de Chicago em apenas 1 post. Então vamos lá.

O que muitos viram nesta corrida foi um legítimo exemplo de competitividade ao extremo. Não quero de forma alguma dizer que outras categorias não sejam competitivas, mas a Indy superam elas em muito.

Basta ver o cenário envolvendo os aspirantes ao título no início da prova. Dixon largando em 2º e Hélio em 28º após ser punido nos treinos. Hélio precisava vencer e com o maior número de voltas (3 pontos extras) e Dixon não poderia passar da 9ª posição. Era difícil, era complicado. Mas uma frase famosa do grande piloto de F1 Juan Manuel Fangio (a qual ouvi várias vezes na transmissão do GP da Bélgica de F1) cai muito bem nesta análise: "Corridas são corridas".

Um dos fatores da prova foi a Estratégia.

Hélio largou no fim do grid e, com a faca nos dentes, veio fazendo as ultrapassagens. Rapidamente já estava entre o 10 primeiros. Enquanto isso, Dixon fazia uma prova com muito cuidado, procurando não se expor demais e correr riscos desnecessários. Após as bandeiras amarelas e pits, lá estava Hélio na liderança e Dixon passando por apuros na 10ª posição. O neo-zelandês reconheceu os problemas: "Tive pequenos problemas no meio. Alguns dos nossos rivais estavam muito rápidos. E haviam alguns com que não contávamos".

Neste instante, a Penske colocou em prática sua estratégia. Briscoe protegendo Hélio de ataques de Dan Wheldon e ambos andando um tanto mais lentos, para que todos os carros ficassem próximos e vários pilotos tentassem passar por Dixon. Confesso que não tinha pensando nisso ao ver os 10 primeiros colocados tão próximos. A estratégia deu certíssimo.

Aí entrou em ação a contra ofensiva da Ganassi. Fizeram alterações no carro de Dixon, para que ele pudesse andar melhor no tráfego e rapidamente ele já estava entre os 5 primeiros. Na última parada dos boxes, a equipe fez um ótimo trabalho e devolveu Dixon em primeiro com Hélio em segundo (embora eu tenha visto Hélio saindo "esparramado" demais de se pit e por isso ter perdido tempo).

O próximo fator apareceu diversas vezes na prova: a Emoção.

Há quanto tempo não víamos disputas acirradas por posições em um oval, com vários carros lado a lado (side by side) inclusive com 3 carros lado a lado por várias voltas? Pois bem, Chicago proporcionou este espetáculo. E ele, misturado às estratégias das equipes Penske e Ganassi, proporcionaram altas doses de emoção. Hélio, Briscoe e Wheldon andaram lado a lado por quase 4 voltas. Hélio e Dixon disputaram bico a bico a vitória nas últimas voltas. E tudo isso a mais de 340 km/h! Que falta isso faz a F1, onde a aerodinâmica não permite essas disputas acirradas por posição....

Fora a dúvida cruel: será que Hélio consegue virar o jogo? Dixon conseguirá sair daquela incômoda 10ª posição? Entre outras tantas que apareceram quando estavam prestes a entrar nas últimas 50 voltas da prova.

Quer emoção? Veja o vídeo da chegada milimétrica de Chicago.

E o gran finale!!! O último fator aparece nas voltas finais: o Talento.

Digo isso porque ele proporcionou esta prova emocionante. Durante toda a temporada, Scott Dixon foi magistral, excepcional, fantástico. Afinal, ele quase quebrou um recorde antigo: o de maior número de vitórias na mesma temporada. Ele acabou igualando a marca de 6 vitórias de ..... (mais tarde vejo qual é o piloto....rs). E, se não estou enganado, ele quebrou o recorde de voltas na liderança em uma mesma temporada (também fico devendo este número para vocês).

Hélio Castroneves não fica atrás neste quesito. Desde que entrou na Indy (na extinta Bettenhaussen na época da Cart) ele impressiona por usa garra, vontade e superação. Pena que ele tenha a sina de sempre bater na trave. Ele já está a 5 anos na Penske e, até aqui, teve grandes pilotos como companheiro de equipe (Gil de Ferran e Sam Hornish Jr.) que foram campeões na Indy. Apenas neste ano, corre com o status de número 1 da equipe e disputou o titulo até o final. Acabou conseguindo um record não muito agradável: o de maior número de segundos lugares na mesma temporada - 7 no total.

No final de tudo, Hélio deu suas palavras: "Tentamos deixar o que passou para trás. Não tinha dúvida de que tinha um bom carro. Foi um grande desafio, mas nós fizemos tudo o que era possível. Mas, infelizmente, Scott estava lá também. Tenho de congratular a Ganassi".

Aí eu digo a vocês, o que Hélio poderia ter feito além do que conseguiu? Nada, é minha resposta. Ele fez tudo o que poderia frente a mistura de talento e sorte de Dixon nesta temporada. Mas pode comemorar seu vice como um símbolo da sua regularidade do nesta temporada e que indica que Helio ainda tem muita lenha pra queimar na Indy.

E é isso. O título da temporada 2008 ficou em boas mãos. Dixon realmente mereceu. A sorte que sorriu para Dixon poderia ter sorrido mais vezes para Hélio, mas o segundo lugar não é um desastre. Tony Kanaan acabou mesmo em terceiro lugar no campeonato, praticamente carregando a Andretti Green nas costas. Um ótimo resultado vendo tudo o que ele passou na temporada. Wheldon foi o 4º, em uma temporada apagada e derradeira na Ganassi. Danica Patrick conseguiu a primeira vitória de uma mulher em competições oficiais de monopostos. Mas caiu de rendimento no restante da temporada, embora com algumas boas provas. Terminou na 6ª posição no campeonato, atrás de Ryan Briscoe da Penske.

Vítor Meira, de temporada irregular na Panther, terminou na 13ª posição. Também fez o que podia com um carro de equipe mediana. Foi brilhante no 2º lugar que conquistou em Indianápolis. Os outros brasileiros terminaram em sequência: em 20º Bruno Junqueira (256 pts) que fez boas provas nos circuitos mistos, teria sido melhor se a pequena Dale Coyne tivesse lhe ajudado mais; em 21º Mário Moraes (244 pts) que cresceu na segunda metade do campeonato e fez boas provas tanto nos mistos como nos ovais); em 22º Enrique Bernoldi (220 pts) e em 23º Jaime Câmara (174 pts) não poderia conseguir resultados melhores correndo pela Conquest, uma das piores equipes da Indy.

E é isso pessoal. A temporada chegou ao fim e a partir de agora vamos acompanhar o mercado de pilotos e as declarações pós corrida em Chicago.

Até mais!

Treino Oficial: O Resultado da Batalha

sábado, 6 de setembro de 2008

Olá amigos da velocidade, olá amigos da Fórmula Indy.

Fim de papo no treino oficial pro GP de Chicago. E uma boa surpresa. Ryan Briscoe sai na frente.
Ele foi o último a entrar na pista (lembram de quando a F1 fazia treinos assim, 1 de cada vez? Na indy, em ovais, é dessa forma) e conquistou a pole position.

Até então, Dixon era o mais rápido (nenhuma novidade). Boa surpresa foi Danica Patrick que conseguiu o 3º tempo (vinha andando bem nos treinos livres). Hélio Castroneves ficou em 4º e Tony Kannan em 5º. Dos demais brasileiros, apenas Vítor Meira foi bem, ficando em 9º.

A prova amanhã será as 16:30 e poderemos ver pela Band (tomara que não seja o Luciano do Valle narrando...)

Até mais.

fonte de imagem: grandepremio.com.br




CORREÇÃO: Instantes após o treino, foi divulgado que Hélio Castroneves foi punido, por "pisar" por várias vezes na linha branca (parte interna das curvas) durante suas voltas. Com isso, ele foi desclassificado e terá que largar da última posição:









Expectativa para o GP de Chicago

sexta-feira, 5 de setembro de 2008

Olá amigos da velocidade, olá amigos da Fórmula Indy.

Está chegando!!! A decisão do campeonato promete ser das mais emocionantes. Já que só teremos treinos livres amanhã (sábado), vamos para as notícias vindas de Chicago.

-
Tony na disputa pelo 3º lugar. O piloto baiano Tony Kanaan, da Andretti Green, está na disputa direta com o inglês Dan Wheldon pelo terceiro lugar na classificação geral da Indy. Ele está 17 pontos a frente do piloto da Ganassi. E ele promete uma ótima corrida para o próximo domingo. "Sem dúvida, posso arriscar muito mais do que eles. E quero vencer. Mas só na sábado vamos ver como o carro desce do caminhão".
Tony está animado pela boa fase de sua equipe nos circuitos de 1,5 milhas. "Minha equipe esteve bem forte e competitiva nos circuitos de 1,5 milha, especialmente em Homestead, e esperamos continuar no mesmo caminho. E quero quebrar essa marca no domingo".
É isso aí Tony, quebra tudo e fature o terceiro lugar, que será ótimo pela má temporada da Andretti Green.

-
Alex Tagliani pilota mais uma vez pela Conquest. Enrique Bernoldi não se recuperou da lesão no polegar da mão esquerda, que o retirou da prova de Detroit e Tagliani permanece como piloto da Conquest para as últimas 2 provas da temporada. "Decidimos não forçar. É uma pena terminar a temporada assim, porque gostaria muito de fechar o ano com bons resultados", lamentou o brasileiro. A equipe planeja usar a experiência do piloto para conseguir bons resultados nas provas. "Chegamos no último minuto e progredimos muito em pouco tempo", falou o canadense. "Tínhamos um carro entre os cinco primeiros no dia da corrida, e isso prova como estes caras são bons."
Uma boa notícia para a fraca equipe Conquest. Tagliani fez uma boa corrida em Detroit e pode repetir o feito em Chicago.

-
Frank Perera corre pela equipe Foyt. O francês, que começou o ano correndo 3 provas pela equipe Conquest mas foi dispensado e foi para a Indy Lights, correrá pela equipe de A.J. Foyt nas últimas provas da temporada. A equipe pretende ter um segundo carro para a próxima temporada, atualmente corre com o inglês Darren Manning. "Achei que Franck fez um bom trabalho nas corridas da Indy que disputou, e ele vem sendo impressionante na Indy Lights neste ano", disse o proprietário da equipe, AJ Foyt. "Quero ver como ele se adapta à nossa equipe"
Perera aproveita a oportunidade para conquistar a vaga no segundo carro da equipe. "Depois de perder o lugar na Conquest, deixei de lado a possibilidade de voltar para a Europa porque queria ficar nos EUA. Fui para a Lights para aprender mais sobre ovais, com a esperança de voltar à Indy. Esta oportunidade é incrível. Vou dar o meu máximo”, afirmou.
Vejamos como o piloto francês se sai, confesso que nas três corridas que ele pilotou, foi um fiasco. Quem sabe agora, depois de algumas provas em que ganhou experiência na Indy Lights.
Até mais.

Próxima Parada: GP de Chicago


Olá amigos da velocidade, olá amigos da Fórmula Indy.

Chegamos a última prova (valendo pontos) da temporada 2008 da Fórmula Indy. O oval (na verdade um tri-oval) de Chicagoland Speedway fica localizado na cidade Joliet no estado de Illinois, a poucos quilômetros de Chicago e possui 1,5 milhas (2,42 km) e inclinação de 11 graus na reta dos boxes, 18 graus nas curvas e 5 graus na reta oposta. Tem capacidade para 75 mil pessoas.
Na prova do ano passado, Dario Franchitti largou na pole, com Sam Hornish em 2º e Hélio Castroneves em 3º. Scott Dixon era o 6º, Tony Kanaan o 4º e Vítor Meira o 15º.
Dario Franchitti acabou vencendo a prova, após uma disputa incrível com Dixon, que era o primeiro e estava faturando o título, até a última volta quando o neo-zelandês ficou sem combustível no fim da prova. Ele completou as 200 voltas da prova em 1 hora e 44 minutos.Hélio terminou em 4º, Tony em 6º e Vítor em 18º.

A volta mais rápida, para minha surpresa, foi de Hideki Mutoh, japonês da Andretti Green em 25seg2578. O recorde da pista pertence a Buddy Rice com 24seg4216 a uma média de 224.064 milhas/hora.
A pista não permite carros "side by side" (lado a lado) o tempo todo, mas proporciona várias ultrapassagens.
Você pode ver o final emocionante da prova, com uma bandeira amarela provocada por uma escapada de pista de Danica Patrick a 6 voltas do fim, com a dúvida se Scott Dixon tinha ou não combustível até o final, aqui. E depois se quiser, veja aqui um resumo da prova.

Pilotos que participarão da prova: http://www.indycar.com/news/2008/chicago/2008_ics_chicago_entrylist.pdf

PROGRAMAÇÃO


Sábado (06/09):
11h15 às 13h00 - 1º treino livre
14h30 às 15h30 - 2º treino livre
17h15 às 18h30 - Treino classificatório
Veja pela Internet:
Live Streaming do site da Indycar

Domingo (07/09):
16h50 - GP de Chicago
A prova será transmitida pela Band (que milagre...) e Bandsports a partir das 16:30 no próximo domingo (07/09). Não percam!!!
Até mais.

Enquanto esperamos por Chicago...

quinta-feira, 4 de setembro de 2008

Posto um texto super interessante feito pelo Victor Martins no site Grande Prêmio. Olha, vou postar ele na íntegra porque achei ele muito bom, ele diz em poucas palavras tudo o que o resultado do GP de Detroit fez refletir na Indy e na imprensa do mundo todo.
'Ato de Detroit' transforma Indy em anti-Indy
VICTOR MARTINS
de São Paulo

Eram 78 pontos, e faltavam oito, só oito, para que Scott Dixon tivesse consciência de que seu bicampeonato estava garantido em Sonoma. Daí Helio Castroneves, que não havia vencido no ano todo, venceu, e Dixon, seis triunfos na temporada, sempre entre os cinco primeiros, foi 12º. Chegaram a Detroit separados por 43, e as regras de pontuação eram claras: bastava a Dixon postar-se à frente de Helio, ainda mais largando da pole, para fisgar o título. O neozelandês, que sente assumidamente a pressão, terminou em quinto. E Helio provavelmente ganharia outra, não fosse uma decisão absolutamente contestável e estranha e estapafúrdia e etc. da direção outorgar que desse o primeiro lugar para Justin Wilson alegando que o brasileiro havia bloqueado o boneco de Olinda inglês.

A diferença entre os rivais baixou a 30. Mas seriam 20 com a vitória de Helio. Perfeitamente estratégicos para que o piloto da Penske pudesse bater no peito e sair neste fim de semana a sua moda em Chicago que, sim, tem chances de agregar a seu currículo de dançarino vencedor o de campeão nas pistas.

Vinte pontos tiráveis com o que se transformaria na terceira conquista consecutiva de Castroneves e um plenamente possível terceiro lugar de Dixon — restaria a Ryan Briscoe ou qualquer outro que não Dan Wheldon (não?) andar em segundo. Daí os dois ficariam empatados, e Helio poderia liderar o maior número de voltas para ter mais três pontos e comemorar. Ou ainda torcer somente para que Dixon só alcançasse um quarto posto.

Mas são 30 pontos. Helio tem de vencer e pedir que Dixon seja 11º, no mínimo.

A atitude dos comandantes da etapa de Detroit, independente do resultado que Dixon e Helio obtiverem no domingo, mela um campeonato que, mal ou bem, vinha lá com seu charme. De um lado um piloto com uma fase celestial, agregando competência pessoal, da Ganassi e uma sorte invejável; de outro, o outro, que bateu na trave o tempo todo, rei dos segundos, quase entregue e morto, viu seu carro principal queimar numa rodovia, recebeu o reserva, salvou o primeiro "match point" ganhando a prova, ganhou força e ânimo, e daí, quando ia salvar o segundo e tentar virar o jogo para ter o ponto final a seu favor, tiram-lhe numa ordem talvez inédita na história do automobilismo, dar passagem para o oponente por ter se defendido de um ataque.

O automobilismo norte-americano tem lá suas esquisitices. Tipo dar dez pontos para o cara que simplesmente está lá, alinhando e largando, e já que faz a linha show de pontos, não premia o pole-position com um sequer; trocar, nos EUA, de emissora, deixando para trás a principal TV de esportes do mundo, a ESPN, partindo para uma tal Versus, que tem menos assinantes e exposição, pois — aliás, a TV Bandeirantes promete por estas bandas para o ano que vem "no mínimo 14 etapas ao vivo"...; permitir a participação de Marty Roth e Milka Duno, algo que deveria ser expressamente banido e colocado como regra pétrea. Vinha bem, contudo. Vinha numa temporada em que agregava as equipes da Champ Car, de aumento de grid, de público e de interesse, vinha certinha, nos trilhos, fazendo e transformando-se em espetáculo.

Vai que Helio ganhe e Dixon termine acima do quarto lugar, e aí Helio saia apontando para todas as câmeras que só não foi campeão por causa de Detroit, e terá total razão, só que Dixon não mereceria de jeito maneira ter seu título merecido maculado e questionado, e seria injustiça Helio perder o caneco assim, numa decisão de segundos tomada por mentes nada brilhantes em que os dois não tiveram participação alguma. A Indy, que vinha certinha, jogou tudo para cima com o "Ato de Detroit", o anticlímax de Chicago, que deve ter pagado uns bons milhões de dólares para ter a primazia de sediar a decisão. O "Ato de Detroit" foi o fechamento das cortinas.

A Indy, sozinha, sozinha, foi anti-Indy.
Até mais.

Esfera del Intelecto y Filosofia

quarta-feira, 3 de setembro de 2008


Olá amigos da velocidade, olá amigos da Fórmula Indy.

É com grande prazer que anuncio que este blog, que vos fala sobre o mundo da Indy e tem apenas 1 mês de vida, ganhou um prêmio na Internet. Aewwww

É o prêmio "Esfera del Intelecto y Filosofia", que é distribuído pelo editor do blog Continental-Circus, Speeder 76.

Pelas regras do prêmio, devemos indicar 7 blogs que admiramos. Bom, com tão pouco tempo de vida, deixa eu ver se temos 7 blogs pra indicar.... rs

Continental-Circus (não tô puxando saco hein, é um ótimo blog.. rs)
Danicamania (blog da minha colega de orkut Bruna)
Grid-GP (blog do Fábio Campos)
Blogsport (blog do meu colega Felipe)
GPSeries (blog do meu colega Marcos)
DeolhonaF1 (blog do Fábio Andrade)
CadernosdoAutomobilismo (blog do Daniel Médici)


Bom, minhas indicações são essas. Ótimos blogs parceiros de estrada. E ótimas fontes de informação.


Até mais.


Temporada 2009: Franchitti na Ganassi, Wheldon na Panther e Vítor Meira a pé

Olá amigos da velocidade, olá amigos da Fórmula Indy.
Agora o "troca-troca" de cockpits na Indy vai começar pra valer. E já temos algumas confirmações (e algumas surpresas também).
Todos nós já sabemos (logicamente) que Hélio Castroneves continuará na Penske e Scott Dixon ficará na Ganassi, certo? Sabemos também que Tony Kanaan renovou com a Andretti Green por mais 5 anos e que Danica Patrick também ficará por lá. Agora vamos para as novidades.
Dario Franchitti, o campeão da temporada de 2007 que estava tentando a carreira na Nascar volta para a Indy e sabem para onde? A Ganassi. Começo a achar que Tony Kanaan fez muito mal em ter desistido de ir para a esta equipe e permanecer na AGR. Agora a Ganassi estará mais forte do que nunca, com o atual campeão Franchitti, e o virtual campeão desta temporada Dixon. E parece que ele já correrá na nova equipe na última prova, o GP de Surfers Paradise, que não valerá pontos para o campeonato.
Se Franchitti vai para a Ganassi, quer dizer que Dan Wheldon dançou, e sabem com quem ele acertou? Com a Panther. Aí está uma notícia que me deixou extremamente chateado e inconformado. Se ele vai pra Panther e, até o momento, não se tem a confirmação de que eles terão um segundo carro na próxima temporada, isso quer dizer que nosso Vítor Meira foi deixado de lado. Atualizando: está confirmado, Wheldon usará o carro nº4, que era de Vítor.
Isso pra mim é inaceitável. Tento ser imparcial em tudo o que escrevo aqui no blog, mas depois dessa notícia não posso me conter. A Panther está fazendo uma tremenda sacanagem com Vítor. Ele foi para a equipe há 3 anos atrás quando ela estava prestes a fechar as portas. Desde então, Vítor trabalhou duro para reerguer a equipe, batalhou em várias provas em busca do melhor acerto, bateu na trave em algumas provas e a vitória teimou em não vir. Resumindo, acho que não respeitaram tudo o que Vítor fez pela equipe.
Por um lado, isso pode ser bom, porque libera Vítor para ir para uma outra equipe e, claro, todos nós queremos que seja uma equipe melhor que a Panther. Uma equipe em que ele possa brigar por vitórias. Até aqui, Vítor teria as seguintes possibilidades: ir para a Vision (no lugar de A.J. Foyt - essa parece ser a possibilidade mais concreta), ir para a Newmann Hass (em uma possível vaga deixada por Graham Rahal, que pretende ir para a equipe de seu pai) e ir para a Forsythe (equipe tradicional nas extintas Cart e Champcar que pretende entrar na Indy na próxima temporada). Tomara que Vítor consiga uma vaga em alguma dessas equipes. Atualizando: no fórum do site oficial da indy , fizeram a pergunta: onde Vítor Meira tem chances de correr? No geral, os americanos gostam do Vítor, mas o fato dele ser o piloto que mais correu sem ter vitórias está pesando na opinião deles. Disseram até para o Vítor correr na Dreyer & Reinbold no lugar da Milka Duno ou então numa Dale Coyne ou Conquest e até mesmo na equipe de Roth!!!. Se eu tivesse um inglês bom, daria uma resposta boa pra esses caras... Fora isso, citaram como possíveis futuras equipes: KV Racing (num terceiro carro), Rahal Letterman (antiga equipe de Vítor), Walker (que pode voltar para a Indy) entre outras.
Então, fazendo um resumão das equipes e pilotos para a temporada 2009 da Indy, temos:
- Ganassi: Scott Dixon e Dario Franchitti
- Penske: Hélio Castroneves e Ryan Briscoe
- Andretti Green: Tony Kanaan e Danica Patrick (confirmações até o momento)
- Panther: Dan Wheldon.
Vou atrás de mais novidades sobre o troca-troca. Qualquer novidade, informarei aqui. Até mais.

Fala Piloto! Após Detroit...

terça-feira, 2 de setembro de 2008

Olá amigos da velocidade, olá amigos da Fórmula Indy.
Como não poderia deixar de ser, após a prova de domingo, os pilotos teriam muito o que comentar sobre a corrida.
Vamos às principais declarações:
- Hélio Castroneves
Hélio só poderia demonstrar o quanto ficou irritado com a direção da prova. Mas como bom gentleman, demonstrou bom humor e educação, mas mandou seu recado: "Coerência é a única coisa eu posso pedir neste momento", falou o vice-líder do campeonato. "Estou nesta categoria desde 2002 e nunca vi uma situação como esta. O que acontece é que o piloto recebe uma advertência da direção de prova e, se ele cometer novamente a infração, então é punido. Mas eu não fui advertido, apenas tive que abrir caminho ou receberia bandeira preta. Eu sei que ele (Barnhart) está tentando colocar disciplina, mas restando duas corridas para o final não creio que tenha tomado uma atitude correta"
Eu não tenho muito mais o que dizer sobre o "fato" (pra não dizer outra coisa) que prejudicou a prova do Hélio. Vejamos o desenrolar da história...
O neozelandês só poderia ficar decepcionado com a prova de Detroit. Novamente sua equipe, Ganassi, complicou sua prova e ele teve que ser arriscar novamente para não deixar a diferença para Hélio cair. "Acho que ficou claro que tínhamos o melhor carro aqui", disse Scott. "Ninguém poderia nos alcançar e, mesmo assim, terminamos em quinto. É decepcionante".
Mesmo assim, está em situação muito confortável para a prova final, em Chicago. Na pior das hipóteses, com Hélio ganhando a prova e marcando os pontos pela pole e pelo maior número de voltas na liderança, Dixon precisa apenas de um 8º lugar para faturar o título.
Um dos principais personagens do GP de Detroit, Wilson disse que estava aguardando com muita ansiedade pela primeira vitória na Indy. Soa um tanto exagerado, já que esta é a sua primeira temporada após o fim da Champcar (será que a vitória de seu companheiro, Graham Rahal, em St. Petersburg abalou suas estruturas?). "Eu estava desesperado para vencer neste ano de estréia na F-Indy”, disse o inglês. “Isto significa muito para mim. Certamente, esta foi a melhor corrida da minha carreira".
Bom, de acordo com regulamentos e papeladas da vida, Wilson conquistou sua primeira vitória na Indy. Não podemos contestar a decisão tomada pela direção de prova e muito menos desmerecer a grande prova que Wilson fez no domingo, andando sempre entre os 4 primeiros e pressionando com grande desenvoltura Hélio antes do "bloqueio" que recebeu.
Mais uma vez, Tony fez grande prova de recuperação, terminando em 3º lugar, após largar em 8º. "Depois de largar na oitava colocação, fiquei bem feliz por terminar a corrida no pódio, ainda mais, nesse circuito travado", destacou Tony. "Minha equipe trabalhou muito bem durante todo o final de semana, especialmente, na corrida, com ótimos pit stops que me fizeram ganhar algumas posições nas paradas. Tivemos que economizar combustível no final, além de enfrentarmos um problema na telemetria quando restavam 10 voltas. Então, ir ao pódio em duas semanas consecutivas é uma grande marca para nós. Realmente, estou contente".

O mais importante, é que Tony assumiu a terceira colocação no campeonato e com ótimas chances de terminar nessa posição (o que seria quase como um título, visto a péssima fase que a Andretti Green atravessou neste ano). Ele tem 19 pontos de vantagem para o 4º colocado, o inglês Dan Wheldon (que fez uma prova pra nunca mais se lembrar, com rodadas, batidas e tudo mais que tinha direito). "Estamos na briga pelo terceiro lugar no campeonato com o Dan, mas ainda não acabou. Está sendo uma decisão empolgante, não só pelo primeiro e segundo, como também pelo terceiro e quarto".
Esse é Tony Kanaan, guerreiro, batalhador e com certeza, sensato. Go Tony!
Até mais!

Justin Wilson fatura o GP de Detroit

segunda-feira, 1 de setembro de 2008

Olá amigos da velocidade, olá amigos da Fórmula Indy.

Na prova realizada ontem, o piloto inglês Justin Wilson, da Newmann Hass, comemorou sua primeira vitória na nova Indy. Em uma prova tumultuada, com vários acidentes e uma polêmica decisão da direção na prova em um incidente envolvendo o piloto e Hélio Castroneves, Wilson subiu ao lugar mais alto do pódio em Belle Isle.

Dixon e Hélio travaram um grande duelo nas primeira voltas, em um ritmo alucinante (cerca de 2 segundos mais rápido por volta do que os demais pilotos. As bandeiras amarelas tiveram sua (grande) importância, como é de se esperar em um circuito de rua.
Em uma delas, a equipe Ganassi tomou a infeliz decisão de antecipar o primeiro pit de Dixon, o que comprometeu completamente sua prova. Tendo que fazer uma grande recuperação após cair para 14º e ter que se arriscar para fazer as ultrapassagens, Dixon não conseguiu ir além do 5º lugar.

Enquanto isso, Hélio continuou em sua estratégia, que tornou-se um pouco mais fácil com o erro da Ganassi. Bastava aproveitar a pista livre a sua frente e andar rápido o suficiente para abrir vantagem para voltar dos pits na frente de Dixon. Mais uma vez, a Penske mostrou eficiência em sua estratégia.

Tanto Hélio e a equipe Penske não contavam com o incidente na tentativa de ultrapassagem de Wilson (que estava em 2º) após um problema que o fez perder velocidade na reta oposta (explico com maiores detalhes no próximo post "Fala Blogueiro!".

A prova terminou com Wilson em 1º, Hélio em 2º, Tony Kanaan em 3º (em mais uma prova de recuperação de mais um fim de semana ruim da Andretti Green nos treinos) e Oriol Servia em 4º (mais uma boa prova do espanhol da KV Racing).

Os demais brasileiros: Bruno Junqueira foi o 7º (finalmente a equipe Dale Coyne acertou na estratégia, ótimo resultado para Bruno), Mário Moraes foi o 15º e Vítor Meira terminou em 17º (Vítor foi vítima de uma manobra infeliz de Danica Patrick, que não viu o piloto brasileiro na reta oposta e acabou enchendo a traseira dele, danificando a suspensão traseira direita). Jaime Câmara não terminou a prova.

A próxima (e derradeira) parada será já no próximo domingo, no oval de Chicago. A decisão será na última etapa, com Hélio tendo que reverter uma desvantagem de 30 pontos em relação a Dixon.

Leia a análise completa sobre a prova no próximo post:
Fala Blogueiro! Justin Wilson ganha (?) o GP de Detroit


Até mais!



Resultado Final GP de Detroit




Classificação do Campeonato após 16 etapas