Voltando ao blog, com uma notícia que ninguém gosta de dar: Justin Wilson morre após acidente em Pocono

terça-feira, 25 de agosto de 2015

Olá amigos da velocidade, olá amigos da Fórmula Indy.

Estava a alguns dias pensando em voltar com o BFI, que agora é blogdaindy.com.br mas não com esta notícia.

O piloto inglês Justin Wilson morreu ontem em decorrência de um grave e inesperado acidente na etapa de Pocono da Indy no último domingo.

Sem mais delongas e indo direto ao assunto, o piloto sofreu um acidente de certa forma até bizarro, quando foi atingido na cabeça por um pedaço do carro do Sage Karam, após este bater no muro.

Wilson ficou desacordado na hora e bateu de frente na proteção de pneus, o que nas imagens da televisão mostram que não foi o mais grave, pois conforme relatos da equipe médica que o atendeu não houve nem perfuração no capacete.



Após ser retirado do carro, Wilson foi levado ao centro médico e após ser internado em estado crítico na UTI do hospital mais próximo e tanto o Hospital como a IndyCar lançarem 2 boletins médicos onde informavam que não havia alteração no quadro do piloto, ele faleceu na noite de ontem.

Fica aqui a tristeza pela Indy perder um dos pilotos mais carismáticos, legais e batalhadores que já teve.

O blogueiro que vos fala fica um pouco mais triste pois quando realizei o sonho de ver a Indy ao vivo, na SP Indy 300 de 2012 e fazer plantão na frente do hotel onde os pilotos ficam hospedados, ele, Justin Wilson, foi o único piloto que gentilmente e até com certa alegria se dispôs a tirar uma foto com o pessoal.



No Grande Prêmio, fizeram várias reportagens em homenagem a ele, que recomendo todos lerem.

Fica aqui nossa homenagem ao grande piloto (no sentido literal e técnico).

Até a próxima.


Fonte da Imagem: Grande Prêmio

Resumão do início da temporada 2015

domingo, 19 de abril de 2015

Olá amigos da velocidade, olá amigos da Fórmula Indy.

As coisas aqui no blog estão meio devagar, mas aos poucos pegaremos o ritmo. A pegada desta vez não será para ser um blog 100% informativo, será mais um blog opinativo mas, claro, tendo uma parte informativa.

Vamos ao que interessa:

A primeira etapa em St. Petersburg teve a estréia dos novos aerokits da Indy. O chassis continua o velho tradicional Dallara, mas como a empresa italiana não vive a melhor situação financeira e não tem dinheiro sobrando pra investir nas melhorias necessárias, a bucha passou para as fabricantes dos motores utilizados na Indy: Chevy e Honda.

Foto comparativa dos aerokits



Cada uma com seu estilo e onde são melhores (pelo menos essa era a idéia), a Chevy investiu em um aerokit para diminuir o arrasto aerodinâmico e ter mais velocidade nas retas. A Honda foi pelo caminho inverso, mais pressão aerodinâmica e ie melhor nas curvas dos circuitos mistos.

Na prática, a Chevy se deu melhor nos treinos qualificatórios e corridas, muito devido a ter melhores equipes em seu leque. Lembrando:

- Chevy: Penske, Ganassi, Sam Schimidt, KVSH Racing (tem as 3 melhores equipes de 2014)
- Honda: Andretti, Foyt... (Andretti longe dos melhores dias, e a Foyt como segunda melhor equipe... )

Em St. Pete, show da Penske fazendo 1-2-3-4 no Qualy e com a melhor forma do chassis (podemos dizer que já não são mais Dallara) e motor, faturou a vitória com Juan Pablo Montoya, com Will Power em segundo, continuando com o domínio da Penske frente a Ganassi no ano passado:

Montoya em St. Pete


Destaque negativo: o número de penduricalhos dos bicos de carros que caíam na pista a cada toque entre os pilotos, causando tantas bandeiras amarelas que a emissora que transmitiu a corrida mostrou até um "placar" em que a Honda ganhava de lavada da Chevy em carros com bicos trocados: 7X1 para os japoneses. Houve o registro de uma torcedora ferida por um pedaço de carenagem que voou pra arquibancada.

O borrão cinza seria a peça que voou e atingiu a torcedora.


Depois, a Indy foi para a segunda etapa em Nova Orleans. Pista nova no calendário, o misto de NOLA Motosports é um traçado interessante, com os pilotos citando a semelhança da dinâmica dela ser parecida com uma pista de kart.

Mas lembram-se que foi lá onde o Katrina destruiu tudo? Pois é, a chuva apareceu com força no fim de semana a ponto de cancelar o TL3 e até mesmo a classificação.

Chuva durante os treinos em Nola

Sorte para "Mac"Montoya que saiu na pole de acordo com o regulamento, onde nessa situacao, o grid é definido com a classificação da última corrida.

Pista com sérios problemas na drenagem da água da chuva, onde se via grandes poças de água na reta oposta mesmo mais de uma hora após a chuva ter parado.

Na última curva da pista, água empoçada junto a zebra, era certeza que teríamos várias rodadas e alguns acidentes.

Senhora panca. culpa do Hunter Reay que jogou o Pagenaud na grama molhada. 


Dito e feito, a corrida  terminou no limite de tempo de 2 horas, cerca de 40 voltas das 75 previstas foram completadas e apenas 20 e poucas com bandeira verde e um show de bandeiras amarelas com destaque para strike final entre Ryan Hunter Reay (Andretti), Simon Pagenaud (Penske) e Sebastian Bourdaaaaaus (KV Racing, piloto favorito do grande Marcos Antonio do GoGpSeries e Surto Olímpico), por total erro do piloto da Andretti.

Com um cenário tao imprevisivel, vimos uma vitória de James Hincliffe (Sam Schimidt) e com corridas de recuperação de Helio Castro Neves e Tony Kanaan (este mesmo tendo rodado após arriscar andar com pneus slicks) terminando entre os 5 primeiros.

Hinch ganhou a vitória no colo, tinha que comemorar mesmo.


Destaque negativo: preciso falar do strike que o Francesco Dracone (Dale Coyne) fez nos pits? Quem diabos deixou esse piloto assumir um cockpit, por mais que a equipe seja a Minardi da Indy... Sorte do mecanico que levou apenas 6 pontos e nao se machucou de forma pior.


Plasticamente foi feia, a ponto de não terem nem mostrado na transmissao pela TV.

Hoje acontece a terceira etapa em Long Beach, com pole de Helio Castroneves. Vejamos o que vai acontecer na Mônaco da Indy.

Até o próximo post !!!

fonte das imagens: Grande Prêmio, IndyCenterBrasil, Youtube.

Arrumando a casa: hora de tirar a poeira e as teias de aranha. Estamos voltando !!!

sexta-feira, 10 de abril de 2015

Olá amigos da velocidade, olá amigos da Fórmula Indy !!!

(plagiando o melhor narrador que a Indy teve ou tem, dependendo da Band na minha opinião, grande Téo José, até arrepia de usar estas palavras novamente).

O japonês mexicano (como o Ron Groo, do Blog do Groo fala) está voltando. Com aerokits que deixam o carro parecendo de vez um Hotwell do inferno...



Perdi a pré temporada de 2015, a primeira etapa em St Petesburg, estou terminando de arrumar o novo template do blog às vésperas da 2ª etapa em Nola Park, mas estamos voltando.

Fiquem com uma volta onboard com o Montoya em Nola:





Pistinha plana, sentido antihorário, várias curvas pra direita e um tanto ondulada em certos pontos, mas bem interessante (e melhor que todas as pistas do Herman Tilke juntas !!! )

Aguardem !!!

I am Indy, Blog da Indy !!!

fonte da imagem: indycar.com

Scott Dixon vence em Sonoma, Power e Castroneves se deram mal

segunda-feira, 25 de agosto de 2014

Olá amigos da velocidade, olá amigos da Fórmula Indy.

O blog volta na reta final do campeonato, mas fazer o quê né? rsss #tamojunto acompanhar o final da temporada 2014 pra já começar 2015 com tudo.



O neozelandês Scott Dixon  (Ganassi) exibiu a sua grande habilidade em poupar combustível, como já havia feito na vitória em Mid Ohio há 2 etapas (onde simplesmente mitou ao largar em último e vencer a corrida em um misto) e faturou a penúltima etapa da temporada.

Mais uma vez, Will Power (Penske) provou que não sabe correr sobre pressão quanto o título está em jogo e rodou sozinho ao errar o traçado no hairpin de Sonoma. Terminou em 10º lugar, o que foi lucro já que contou com a sorte pois Hélio Castroneves (Penske) também se deu mal na corrida, ao ser envolvido no acidente logo após a largada e ter parado no box para trocar o bico, o que praticamente acabou com sua corrida. O brasileiro terminou apenas na 18ª posição.

Vamos aos destaques da corrida, com o tradicional "Fast Six".

Destaques positivos:

1- Postulantes ao título ainda se esforçaram na etapa: 
Tanto Ryan Hunter Reay (Andretti) como Simon Paganeaud (Schimidt- Peterson) tiveram grandes momentos na corrida. A situação do piloto da Andretti era mais complicada, pois precisa de uma grande combinação de resultados para ainda sonhar com o título, mesmo com a última etapa em Fontana valer pontos dobrados. Foi combativo a corrida toda e soube equilibrar estratégia de pit e pressão na corrida. O segundo lugar foi um prêmio por sua competência. Já para o francês, a corrida foi de recuperação. Os acidentes prejudicaram sua corrida e ele teve que trabalhar muito para terminar na frente, mesmo com a patacoada história que sua equipe fez ao chamar ele para os pits, sendo que estava fechado !!! Sorte que o piloto tem muita habilidade e conseguiu desviar em cima da hora da entrada dos pits e retornar para a pista (mas a Penske tb fez o mesmo com Montoya). O terceiro lugar também foi merecido para ele.

2- Mike Conway e Graham Rahal, faltou a amarela no final da corrida.
Ambos fizeram o máximo para terminar a corrida sem um pit stop no final. Se deram bem com as poucas amarelas da corrida, sendo que Rahal (Rahal Letterman) liderou boa parte da segunda metade da corrida, depois que Conway (Ed Carpenter Racing) liderou após dar um passão muito bonito em Tony Kanaan (Ganassi) em uma relargada. Pena que amarela não veio e ambos tiveram que parar para splash and go.

3- Juan Pablo Montoya
Sim, após o início do ano ruim onde ele estava claramente se readptando ao monoposto, "Mc"Montoya vem fazendo boas corridas. Ontem ele passou por praticamente todos os postos do grid, vindo de trás e com um desempenho consistente, no final da corrida estava no top 5. 5º lugar para o colombiano na prova, está de bom tamanho.

Destaques negativos:

1- Tony Kanaan
Sei que o bom baiano está em seu primeiro ano na Ganassi, mas é difícil entender como esse carro, que era pilotado por Dario Franchitti, com a bela estrutura que a equipe tem, não anda. TK pode ter mudado de motor (era Chevrolet ano passado e agora está de Honda) mas tem tido desempenhos muito abaixo de seu companheiro (Dixon), mesmo que tenha melhorado muito desde o início do ano. Ontem esteve muito longe de poder disputar as posições da frente e, pra piorar, tendo que fazer o spash no final, não conseguiu nada melhor que o 13º lugar.

2- Will Power
Ele conta muito com a sorte, ontem errou bisonhamento ao re-acelerar depois do hairpin numa área não emborrachada. Teve sorte que ninguém o acertou e também não deixou o carro morrer, um abandono nessa prova poderia custar novamente o título. Ele fazia uma boa prova largando na pole, mas o erro poderia ter custado muito mais caro para ele. Sorte que ele tem mais sorte que....

3- Helio Castroneves
É impossível ver o brasileiro, numa situação de disputa de título mesmo que com seu companheiro, ter tanto azar. Em Milwaukee, o brasileiro não teve um carro decente para disputar as primeiras posições. Ontem em Sonoma havia marcado o terceiro ou quarto tempo, mas o acidente logo após a largada o jogou para o final do grid, numa pista que mesmo tendo um melhor carro é difícil passar. Agora está a 51 pontos de Power para a última prova da temporada em Fontana, é um oval mas Power mostrou que melhorou muito neste tipo de circuito onde só ia mal. Ficou bem complicado para o brasileiro.

Resultado Final



fonte das imagens: Grande Prêmio e Velocidade.org

HighLights - GP de Iowa - Hunter Reay wins !!!

segunda-feira, 14 de julho de 2014

Power faz grande corrida e vence na abertura da temporada 2014 em St. Petersburg

quarta-feira, 2 de abril de 2014

Olá amigos da velocidade, olá amigos da Fórmula Indy.

Um post bem atrasado, mas antes assim do que não ter sido feito :p

Não pude ver a corrida ao vivo, nem um vtzinho sequer, mas Will Power venceu com categoria em St. Petersburg.



Despachou Takuma Sato (AJ Foyt) e Tony Kanaan (Ganassi), os 2 primeiros no grid de largada e, com uma corrida agressiva mas cerebral, soube contornar os percalços da prova, os acidentes, bandeiras amarelas e tudo mais o que aconteceu no pra lá de ondulado circuito.

Mesmo tendo sido o próprio que causou uma dos acidentes mais estranhos que já vi. Líder do pelotão, Power "pensou" que a relargada seria ao se cruzar a linha de chegada (estranho ter essa "preocupação" toda) e acabou provocando um engavetamento onde Jack Hanksworth (Bryan Herta), estreante, não percebeu que o grupo estava lento e levou junto Marco Andretti (Andretti).

Destaques na corrida, Grahal Rahal (Rahal Letterman Laningan) com o novo patrocínio da National Guard,  Ryan Hunter Reay (Andretti), Helio Castroneves (Penske)  largaram do meio para o fim do grid e subiram posições importantes durante a corrida.

Destaque negativo (mas compreensível) para Juan Pablo Montoya (Penske) em sua corrida de readaptação a Indy. Largando no final do grid, foi facilmente ultrapassado por pilotos de equipes muito menores mas ao menos terminou a corrida.


Fonte das imagens: GrandePremio



OFF: Vídeo da despedida da Kombi

terça-feira, 1 de abril de 2014

Achei muito legal uns dos vídeos que a Volkswagem criou para a despedida da Kombi.

A "velha senhora", inclusive com uma voz bem característica interpretada pela atriz Maria Alice Vergueiro, descreve seus "sentimentos" com a despedida, os fatos marcantes em sua história e também como participou da vida de algumas pessoas.

Inclusive ela inclui estas pessoas em seu "testamento" lhe deixando objetos marcantes em suas vidas.

Claro que é um comercial com apelo emotivo barato, mas ficou bonito. Vejam:


Vi primeiro no Velocidade

Como é pilotar um Indy atual

segunda-feira, 31 de março de 2014

Olá amigos da velocidade, olá amigos da Fórmula Indy.

Não pude ver ao vivo a corrida que aconteceu ontem em St. Petesburg.  Estou de mudança para apto novo, mais exatamente fiz a mudança na sexta feira então imaginem a zona que está lá.

Mas pretendo postar algo sobre a corrida em breve.

Para não passar em branco, vejam um vídeo bem legal que a revista RACER fez com a equipe Schmidt Peterson, instalando uma câmera no capacete do competente piloto francês Simon Pagenaud, (3º colocado na Indy em 2013).

Dá pra perceber que é muuuuuuuito difícil pilotar um carro tão baixo em um circuito de rua pra lá de ondulado, a qualidade do vídeo está muito boa, vale a pena conferir.



Vi primeiro no Velocidade

Até mais!

Novo endereço de acesso

segunda-feira, 24 de março de 2014

Para demonstrar que a volta agora é pra valer mesmo, agora o BFI tem novo endereço:

http://www.blogdaformulaindy.com/

Salve no Favoritos de seu navegador.

Até mais.

Algo de errado acontece na elite do automobilismo...

terça-feira, 19 de fevereiro de 2013

Um pouco de capitalismo sempre aparece em qualquer categoria. Na F1 vivendo a era dos pilotos pagantes (sempre foi assim eu não entendo porque o rebuliço já que as empresas passaram a patrocinar pilotos e não as equipes como antes.

Pena que epiques tradicionais como a Williams na F1 e a Penske na Indy viverem essa história, com prejuizo muito maior para Sir Frank Williams.

Na Indy a moda agora é unir equipes para por carros na pista. Panther e DDR, Andretti e HVM entre outras já que a coisa também está feia nos EUA.

É legal a Ganassi se manter com seu principal sponsor há várias temporadas (Target, uma grande rede de supermercados).

Bem que podia haver isso para as equipes médias e pequenas tanto de uma ou para outra categoria. Quem sabe elas voltarem a contratar pilotos por sua capacidade técnica e não pelo dinheiro...

Até mais !!!!